Jornal do Brasil

Economia

Taxas futuras de juros recuam com dólar fraco em dia de decisão do Copom

Jornal do Brasil

Os juros futuros recuam na manhã desta quarta-feira, 12, em linha com o dólar fraco ante o real e no exterior. A moeda americana passa por uma realização de lucros recentes, após novos sinais de Washington de um bom andamento das negociações comerciais dos Estados Unidos com a China. Lá fora, o petróleo, as bolsas e os juros dos Treasuries mostram ganhos em meio ao apetite por ativos de risco.

No mercado secundário de juros, as taxas futuras caem em toda a curva, depois de os juros longos terem subido na véspera com a piora nas praças internacionais, enquanto os curtos recuaram apoiados na percepção de que nesta quarta a Selic será mantida em 6,50% ao ano - e que o comunicado da decisão do Copom deve sinalizar que ficará nesse patamar por mais tempo diante da inflação e atividade fracas.

Às 9h43 desta quarta, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021, mais negociado, indicava taxa a 7,770%, ante 7,810% no ajuste de terça-feira. O DI para janeiro de 2025 apontava 9,770%, de 9,830% no ajuste anterior. No câmbio, o dólar à vista caía 0,58% no horário acima, a R$ 3,8912. O dólar futuro de janeiro recuava 0,32%, a R$ 3,8945.