Bolsas de NY fecham em leve baixa após ganhos guiados por Powell

Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta quinta-feira, 29, em leve baixa, em um movimento de realização de lucros após os fortes ganhos registrados na quarta-feira. Durante a tarde, porém, as bolsas nova-iorquinas renovaram sucessivas máximas e chegaram a subir cerca de 0,3%, apoiadas pela ata da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) realizada este mês, que reforçou o tom "dovish" deixado por Jerome Powell.

O índice Dow Jones chegou ao fim do dia em queda de 0,11%, cotado a 24.338,84 pontos; o S&P 500 teve baixa de 0,22%, para 2.737,80 pontos; e o Nasdaq recuou 0,25%, para 7.273,08 pontos.

"A política monetária não está em um curso predefinido. Se as informações recebidas alertarem reavaliações significativas das perspectivas econômicas e maiores riscos, para cima ou para baixo, a política dos dirigentes pode mudar", apontou a ata do Fed, dando o mesmo tom do discurso de Powell realizado na quarta-feira. Na avaliação do economista-chefe para EUA da Capital Economics, Paul Ashworth, Powell causou uma "grande comoção" na quarta-feira, ao dizer que os juros estavam pouco abaixo da neutralidade e, nesse sentido, a nova escolha de palavras do Fed na ata "parece fazer parte de um esforço cuidadosamente coordenado".

Ashworth, contudo, observa que um viés mais "hawkish" pode estar à frente nas explanações do Fed. "Suspeitamos que Powell usará sua sabatina no Congresso na próxima semana para empurrar os mercados de volta na direção contrária, observando que a perspectiva econômica dos EUA permanece positiva", apontou. O presidente do Fed será sabatinado pelos congressistas em uma sessão conjunta na próxima quarta-feira, onde estão previstos comentários sobre a perspectiva para a economia americana.

Com o tom "dovish" na mente dos mercados, ações de bancos pesaram. O papel do Goldman Sachs cedeu 1,37%, o do Citigroup perdeu 1,04% e o do Bank of America cedeu 1,37%. Entre as techs, a ação do Twitter cedeu 4,38% depois que a companhia baniu uma conta fake do presidente da Rússia, Vladimir Putin, que tinha mais de um milhão de seguidores, mas que o próprio líder russo acompanhava.

A semelhança entre a ata e o discurso de Powell fez com que os mercados acionários americanos esboçassem reação e renovassem sucessivas máximas após a divulgação do documento. No entanto, os ganhos foram contidos pela cautela dos investidores antes do encontro entre Donald Trump e Xi Jinping em Buenos Aires no âmbito da cúpula de líderes do G-20. "Powell preparou o trenó para um rali de Natal nos mercados, mas continuamos céticos de que a reunião bilateral entre os dois líderes resultará em uma grande barganha que coloque a relação EUA-China de volta aos trilhos", disseram analistas do Nomura em relatório enviado a clientes.