Jornal do Brasil

Economia

Protesto por aumento salarial cancela ao menos 150 voos na Argentina

Jornal do Brasil

Várias assembleias inesperadas de sindicatos aeronáuticos que pedem aumentos salariais provocaram nesta quinta-feira o cancelamento de ao menos 150 voos da Aerolíneas Argentinas e de sua controlada Austral, o que afetou cerca de 15 mil passageiros. Entidades que representam pilotos, técnicos e pessoal em terra, entre outros, se reuniram em assembleias desde o início do dia em aeroportos de Buenos Aires e em terminais de várias cidades, pedindo que as empresas apliquem uma alta automática de salários para compensar a inflação.

O presidente argentino, Mauricio Macri, questionou a atuação sindical e pediu que os funcionários dialoguem para que a Aerolíneas Argentina possa "voar o antes possível sem pedir dinheiro ao Estado". Macri comentou que a empresa enfrenta maior necessidade de financiamento, devido, entre outras coisas, ao avanço do preço do petróleo. Ele afirmou que ela deve se sustentar por si mesma, para que a população argentina "não tenha de colocar dinheiro todos os meses para que funcione".

Os protestos sociais têm aumentado na Argentina, em um contexto de queda na atividade econômica, mais demissões e avanço constante dos preços. Espera-se que a inflação no fim do ano esteja em cerca de 45%. Fonte: Associated Press.