Jornal do Brasil

Economia

Juros: taxas abrem em alta, mas passam a cair com dólar e pesquisas particulares

Jornal do Brasil

As juros futuros abriram em leve alta nesta sexta-feira, 26, mas em seguida passaram a cair, assim como o dólar ante o real, na contramão da aversão a risco no exterior.

Segundo um profissional de renda fixa, o mercado optou por deixar de lado a pesquisa Datafolha, que mostra a redução de Jair Bolsonaro (PSL) em relação a Fernando Haddad (PT) e olha pesquisas particulares apontando avanço do candidato militar.

No câmbio, a moeda americana chegou a operar em alta moderada nos primeiros negócios do mercado doméstico, se ajustando à valorização generalizada da divisa dos EUA no exterior. Porém, passou a cair em meio à reação dos agentes financeiros a pesquisas eleitorais particulares, que mostram Bolsonaro bem à frente de Haddad, contrariando o resultado da pesquisa Datafolha.

Às 9h44 desta sexta, o DI para janeiro de 2020 recuava a 7,42%, de 7,47% no ajuste de quinta-feira. O DI para janeiro de 2021 caía para 8,32%, para 8,40%, enquanto o vencimento para janeiro de 2023 exibia 9,51%, de 9,61% no ajuste da véspera.

Já o DI para janeiro de 2025 recuava para 10,10%, de 10,19% no ajuste anterior. No mesmo horário, o dólar à vista recuava 0,55%, a R$ 3,6848. O dólar para novembro caía 0,53%, a R$ 3,6880.

 



Recomendadas para você