Jornal do Brasil

Economia

Juros recuam com enfraquecimento do dólar, após abertura em alta com ajuste

Jornal do Brasil

Os juros futuros abriram em leve alta, num movimento de ajuste após o rali dos últimos dias, mas desaceleraram e, nesta quarta-feira, 17, passaram a recuar junto com o dólar. O diretor de uma corretora, que não quer ser identificado, diz que o mercado precifica a declaração do candidato Jair Bolsonaro em entrevista ao SBT na terça-feira, 16, à noite, de que, caso saia vitorioso no segundo turno, o BC será independente de qualquer influencia política.

No exterior o dólar segue forte em meio a um movimento de realização de ganhos recentes nas bolsas na Europa e futuros de Nova York.

No radar estão a reunião de líderes europeus na Bélgica sobre o Brexit, como é conhecido o processo para a retirada do Reino Unido da União Europeia, e a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), ambos à tarde.

No período da manhã, os investidores repercutem ainda os resultados do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de agosto, que subiu 0,47% na margem, acima da mediana das projeções do mercado (+0,25%), além do aumento da inflação medida pelo Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) de outubro para 1,43% (abaixo da mediana de 1,46%) ante alta de 1,20% em setembro.

Às 10h07, o DI para janeiro de 2020 marcava 7,49%, de 7,50% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2021 exibia 8,42%, de 8,45%, enquanto o vencimento para janeiro de 2023 recuava a 9,54%, de 9,63% no ajuste anterior. No câmbio, o dólar à vista caía 0,40%, a R$ 3,7073. O dólar futuro de novembro recuava 0,52%, a R$ 3,7105.

 



Recomendadas para você