Jornal do Brasil

Economia

Qualicorp tenta conciliar interesses de Seripieri e demais acionistas

Jornal do Brasil

A Qualicorp anunciou medidas de governança tendo em vista a repercussão do contrato de não competição assinado com o diretor presidente José Seripieri Filho, que fez as ações da companhia despencarem quase 30% no dia de sua divulgação, segunda-feira passada. As principais queixas de investidores estão relacionadas à indenização paga ao executivo, de R$ 150 milhões, considerada bastante alta, e a exclusão dos acionistas minoritários da decisão.
Por isso, o conselho de administração determinou que qualquer operação com partes relacionadas envolvendo a companhia e acionistas será obrigatoriamente submetida à aprovação em assembleia geral de acionistas.
Alegando “visão de longo prazo e posição de acionista alinhado com o empreendimento de medidas de criação de valor para a companhia”, Seripieri Filho se comprometeu a adquirir até o final do ano ações da Qualicorp em valor mínimo equivalente à indenização recebida. Também foi criado um Comitê de Governança, que será liderado por Rogério Calderón Peres, indicação da XP Gestão de Recursos, que detém aproximadamente 9% das ações ordinárias da Qualicorp.
A XP Gestão também solicitou à administração novos estudos e avaliações para que a remuneração do diretor presidente seja mais alinhada com resultado da companhia no próximo exercício. Ainda sobre esse tema, a Qualicorp afirma que recebeu uma comunicação de Seripieri Filho de que renunciou à totalidade da remuneração variável à que tinha direito neste exercício social.



Recomendadas para você