O renascimento da Lapa nas telas

‘Semente da música brasileira’, selecionado para o Mimo, tem sessão hoje

O documentário “Semente da Música Brasileira”, de Patricia Terra, será exibido hoje, às 19h, na Sessão Jabuticaba do Cineclube Ricamar, na Sala Baden Powell, em Copacabana. O filme, que tem direção musical de Yamandu Costa e produção de Cavi Borges, fala sobre a geração de músicos que revitalizou a Lapa a partir do final dos anos 90 em encontros no Bar Semente, fechado ano passado. 

“Foram sete anos de vivências, pesquisas, resgates, encontros, flagrantes e muita música! Prazeres, êxtases, sangue, suor e lágrimas! Retratar a potência musical e a evolução desse grupo de artistas em seu quartel general, com criação de público e inovação artística, foi uma ideia que virou uma cisma, uma devoção, e agora um sonho que se realiza”, diz a jornalista Patricia Terra, que dirigiu o documentário que acaba de ser selecionado para participar do Festival Mimo de Cinema, que acontece em Paraty, São Paulo, Olinda e Rio entre setembro e novembro.

A primeira proprietária do Semente, Regina Weissman, conta no filme que sua ideia era ter um espaço para abraçar novos talentos e se divertir. O improviso e o imprevisto deram o tom e permitiram a produção espontânea de um movimento musical múltiplo e a retomada de um reduto cultural, com formação de público. 

Nessa estreia como diretora, Patrícia contou com as participações de artistas como Teresa Cristina, Roberta Sá, Zé Paulo Becker, Nicolas Krassik. Pedro Miranda, Casuarina, Nina Wirtti, Alfredo Del-Penho e Carlos Malta. Fora canjas históricas como a de Chico Buarque em 2015, quando foi assistir ao show de Zé Paulo Becker e o Semente Choro & Jazz, que ficou em cartaz por 19 anos, e voltou para assistir Moyseis Marques meses depois. Pierre Barouh, Antônio Zambujo, Madeleine Peyroux, Snarky Puppy e Dave Matthews Band também tocaram de surpresa por lá. 

Os artistas contam no filme como o ambiente simples e intimista, que colocava o artista bem próximo do público, gerava atmosfera criativa e favorecia trocas e parcerias. Revelam que sempre se sentiram em casa, a ponto de até servir os clientes e lavar pratos para que o lugar permanecesse aberto. 

Superada a fase colaborativa em que o espaço passou a se chamar provisoriamente Comuna do Semente, eles recordam o período áureo em que fizeram bailes juntos no Clube dos Democráticos, para mil pessoas dançarem, já sob a curadoria de Aline Brufato, segunda e última proprietária. Ela assinou a programação e administração do Semente desde 2004, e estendeu os shows para um espaço maior. “É um documentário narrativo sobre experimentar,  fazer a música que se quer. O Semente foi o lugar. E sua ideia está viva”, diz Aline.

 O filme recupera imagens de shows antigas e novas, flagrantes captados com equipamentos profissionais e celulares, canjas e gravações de clipes. Uma coletânea de 26 faixas reunindo 70 músicos, feita para criar trilha sonora para o filme, foi lançada ano passado no DVD “Geração Semente”. 

O Semente ficava na Rua Evaristo da Veiga, 149, esquina com Joaquim Silva, aos pés dos Arcos da Lapa. Ficou famoso por ter ‘o menor palco do mundo com a melhor música do mundo’. Até seu fechamento funcionou como uma verdadeira ‘incubadora musical’, abrigando diversos gêneros e atraindo turismo cultural. 

__________

Serviço

SEMENTE DA MÚSICA BRASILEIRA - Exibição do documentário de Patrícia Terra na “Sessão jabuticaba”. Cineclube Ricamar/Sala baden Powell (Av. N. S. de Copacabana, 360 - Copacabana; Tel.: 2547-9147). Hoje, às 19h. R$ 4.