Cultura nordestina nas unidades do Sesc

Cartas, documentos, utensílios domésticos, roupas e móveis que pertenceram a Padre Cícero (1844-1934) integram a exposição “Meio ambiente e religiosidade” que abre quarta-feira no Sesc Tijuca. Já a exposição “Artesanato e folclore”, com peças do Cariri, região cearense que engloba os municípios de Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha, começa na quinta-feira no Sesc Nova Iguaçu. Ambas fazem parte do projeto “O Nordeste é aqui” no Sesc RJ, que tem o objetivo de preservar as tradições nordestinas e refletir sobre sua importância para o país. Além das exposições, há  cursos, oficinas, debates, shows e outras atividades. 

Na Tijuca, a ambientação leva o visitante a uma viagem pela Juazeiro do Norte do século XIX, local e época em que o líder religioso nascido em Crato teve enorme influência social e política não só no sertão cearense como em todo o Nordeste. Tem reproduções dos aposentos do padre no Casarão do Horto; de um altar nordestino e da Capela de Nossa Senhora das Dores, local de pregação e onde veio a fundar o município.

A exposição mostra um lado menos conhecido de Padre Cícero: o de defensor ambiental. À frente do seu tempo, ele antecipou princípios da preservação dos recursos naturais consolidados nos dias de hoje - dez mandamentos ecológicos que foram adotados em 2010 pelo Greenpeace. Eles abordam a agricultura e a pecuária sustentáveis, com dicas para o manejo correto de florestas, a preservação do solo, o represamento de rios e o respeito aos animais.

Entre as peças pertencentes ao padre, estão cartas, documentos pessoais, utensílios domésticos, roupas e móveis, todos adquiridos pelo curador da mostra Marcelo Fraga de Fátima Meneses, professora, historiadora e herdeira dos pertences do religioso. A lista inclui título de eleitor, caderneta de anotações sobre bens que comprava e/ou revendia e atestado de óbito da mãe. Entre outros objetos curiosos, há punhais de cangaceiros e balas de rifles da revolução de 1914, talheres de prata e um genuflexório.

A abertura da exposição na Tijuca terá a exibição do filme “O Bem Amado”, de Guel Arraes, às 14h, e  danças tradicionais às 16h. “Meio ambiente e religiosidade” fica no Sesc Tijuca até o dia 2/11. Depois, vai para o Sesc Campos, no Norte do estado.

O Padre Cícero também está presente na exposição “Artesanato e folclore” que começa quinta-feira no Sesc Nova Iguaçu. Ele e a beata Maria de Araújo (1862-1914) – que tomou uma hóstia pelas mãos do padre que teria se transformado em sangue em sua boca – estarão representados por dois grandes bonecos feitos pelo artista plástico Pedro Ferreira. 

As peças do Geopark Araripe, o primeiro das Américas reconhecido pela Unesco, incluem dez quadros de meio ambiente e réplicas de fósseis encontrados na região confeccionadas em Pedra Cariri. As peças são dos artesãos do Ateliê Pedra sobre Pedra, do município de Nova Olinda. Outros destaques são as bonecas de pano do Grupo Bonequeiras do Pé de Manga (Crato), os bonecos de areia e jornal do artesão Wilton (Barbalha) e as tradicionais miniaturas de Padro Cícero do Centro de Arte e Cultura Mestre Noza (Juazeiro).

Outra peça, um manequim com um gibão, lembra Luiz Gonzaga, que eternizou o traje usado por vaqueiros da região. A vestimenta foi confeccionada por Expedito Seleito, artesão cearense reconhecido por seu trabalho com couro, ofício herdado de seu pai, que calçou o próprio Lampião.

Na abertura haverá show do trio de forró Pimenta do Reino, às 17h30. De amanhã até o dia 30, das 9h às 12h e 14h às 17h, será oferecido o curso “Cultura popular, religiosidade e culinária nordestina”. A exposição encerra 21/10 e, em novembro, vai para a Tijuca, enquanto que Nova Iguaçu recebe uma sobre cordel e dos contadores. A programação completa, que vai até dezembro, pode ser consultada em www.nordesteaquisescrj.com.br.

___________

Serviço

O NORDESTE É AQUI - “Meio Ambiente e Religiosidade: Sesc Tijuca (R. Barão de Mesquita, 539; Tijuca; Tel.: 3238-2139). Abertura quarta, às 16h. Ter. a sex., das  7h às 21h. Sáb., dom. e fer., das 9h30 às 17h30. Até 2/11. “Artesanato e folclore”: Sesc Nova Iguaçu (R. Dom Adriano Hipolito, 10 - Moquetá; Tel.: 2797-3001). Abertura quinta, às 18h30. Ter. a dom., das 9h30 às 17h30. Até 21/10. Entrada franca.