Vencedores do festival É Tudo Verdade vão disputar vaga no Oscar

A partir de agora, por meio de uma decisão anunciada nesta quinta-feira, 28, pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, o festival brasileiro de documentários É Tudo Verdade vai servir como evento classificatório para a disputa pelo prêmio do Oscar de documentário de longa-metragem.

O festival se junta a uma lista de 27 outros eventos do gênero, como Cannes e o Festival de Berlim. A lista completa pode ser acessada no site da Academia.

Os vencedores da edição de 2018 do festival já estão aptos a concorrer a uma vaga na categoria de melhor documentário de longa-metragem do Oscar do ano que vem. São eles O Distante Latido dos Cães, do dinamarquês Simon Lereng Wilmont, e Auto de Resistência, de Natasha Neri e Lula Carvalho, filme que estreia nesta quinta no circuito comercial brasileiro.

Desde 2015, o É Tudo Verdade já classifica seus vencedores da categoria de curta-metragem para concorrer ao Oscar. Em 2018, Nome de Batismo - Alice, de Tila Chitunda, e Ressonâncias, do libanês Nicolas Khoury, se sagraram vencedores e estão aptos a concorrer ao prêmio da Academia no ano que vem.

O É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários vai abrir em setembro as inscrições para a sua edição de 2019.