Olhar crítico de Tendler sobre o sistema financeiro

Tempos atrás, o grande ensaísta Jean-Claude Bernardet disse que o cinema brasileiro era especialmente tímido no tratamento crítico de três temas: as Forças Armadas, o sistema financeiro e a mídia. Para provar que é exceção à regra, Silvio Tendler vem agora com este documentário sintomaticamente chamado de Dedo na Ferida, sobre o sistema financeiro.

Através de entrevistas com gente como David Harvey, Costa-Gavras e Maria José Fariñas, não deixa pedra sobre pedra. Toma partido de ideias anticapitalistas e vê a especulação como fonte dos males contemporâneos, a partir da bolha imobiliária americana que jogou o mundo todo numa crise econômica da qual ainda não saiu.

Através dos depoimentos, mas também de imagens e material de arquivo, procura demonstrar como somos dominados pelo fluxo incontrolado do capital. E de como a especulação caótica limitou até mesmo a autonomia dos Estados nacionais e sua capacidade de planejar. É um filme de tese, bem embasado, que assume seu lado e não tem medo de criticar o que existe de mais poderoso e intocável em nossos dias, o dogma absoluto da economia de mercado.

Dedo na Ferida

(Brasil/2017, 90 min.)Dir. de Silvio Tendler. Com David Harvey, Costa-Gavras, Maria José Fariñas

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.