Titãs, Gianecchini e Stoklos estrelam Festival de Curitiba

Começa hoje a 27ª edição da mostra: 400 atrações estão programadas até 8 de abril

Uma das atrações mais aguardadas no 27º Festival de Curitiba, que vai de hoje a 8 de abril, é a ópera rock “Doze flores amarelas”, sob direção artística de Branco Mello, Sergio Britto e Tony Bellotto, do grupo Titãs, nos próximos dias 3 e 4 de abril. O texto envolve a participação dos três artistas junto ao dramaturgo e diretor Hugo Possolo e ao escritor Marcelo Rubens Paiva. A história traz um caso de assédio e violência sexual.

No elenco estão Branco Mello, Sergio Britto, Tony Bellotto, Beto Lee, Mario Fabre, Corina Sabba, Cyntia Mendes e Yás Werneck. Hoje, a coreografia “Gira”, do mineiro Grupo Corpo, abre os trabalhos celebrando a identidade brasileira com “Metá Metá” na trilha sonora. O espetáculo faz parte do Movva, divisão de dança do evento, que ainda inclui os espetáculos “Inoah” (que usa o hip hop como diálogo com a dança contemporânea, direção de Bruno Beltrão) e “Corpo Sobre Tela” (inspirado nas obras de Francis Bacon; de Marcos Abranches).

A capital paranaense receberá produções teatrais, musicais, variedades, debates, palestras, oficinas e gastronomia em mais de 90 espaços da cidade e da região metropolitana. Teatros, praças, ruas e até uma Kombi e uma garagem se transformarão em ribalta para artistas de teatro, TV e cinema conhecidos do público. A organização divulgou que 400 atrações formam a programação. 

Pela terceira vez, a dupla Guilherme Weber e Marcio Abreu responde pela curadoria do festival: ”Corpos, cidades, memória e a contracena na ocupação de espaços públicos são os temas propostos a partir desta inspiração para os ecos em Curitiba de 2018”, declararam.

Ao todo, o festival é composto por sete segmentos: Mostra 2018 – com espetáculos convidados por uma curadoria; Interlocuções – desdobramento da Mostra com debates, palestras e eventos que aprofundam a experiência artística para o público, com programação gratuita; Fringe – nesta edição traz centenas de atrações com participação espontânea de companhias; e o MishMash - show de variedades. Também fazem parte o Guritiba – o Festival para crianças; o Risorama – trazendo o stand up comedy há 15 anos ao Festival; e o Gastronomix - com música e delícias para o paladar. Há 384 sessões grátis e 138 no sistema “pague o quanto vale”, em que o público escolhe o quanto paga. Ingressos a R$ 70.

Entre as estreias está o drama “Os Guardas do Taj”, com Reinaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi, sob a direção de Rafael Primot e João Fonseca. Na trama, ambientada em 1648, dois homens comuns se deparam com a beleza imensurável do Taj Mahal e ao mesmo tempo são varridos pela carnificina e pela injustiça que cerca uma das maravilhas mais famosas do mundo. Outras seis montagens são estreias nacionais. O solo “Denise Stoklos em Extinção”, traz a criadora do Teatro Essencial atuando a partir do livro ‘Extinção’ de omas Bernhard, crítica à sociedade contemporânea.

Outras estreias são “A Ira de Narciso”, “Se o Título Fosse um Desenho Seria um Quadrado em Rotação” e “Cabaret Macchina”, da curitibana Selvática, com participação da cantora Karina Buhr. As atrações internacionais são “The Machine to Be Another – A Máquina de Ser Outro” (Espanha), “Vamos Fazer Nós Mesmos – Let’s Do It Ourselves” (Holanda) e “Tristeza e Alegria na Vida das Girafas” (França).

No amplo panorama, também estão “A visita da velha senhora”, com Denise Fraga, “Preto”, com Renata Sorrah, “Boca de ouro”, com Malvino Salvador, . Os curadores Guilherme Weber e Marcio Abreu convidaram os espetáculos da Mostra de acordo com o momento de intenso debate que o Brasil vive. Não à toa, um dos espetáculos da Mostra 2018 é “Domínio Público”. Em seu elenco estão os artistas que passaram a ser conhecidos popularmente como o homem nu do MAM (Wagner Schwartz), a travesti que interpreta Jesus (Renata Carvalho), o homem nu da bolha (Maikon K) e a mulher que permitiu que sua filha tocasse o homem nu do MAM (Elizabeth Finger). “Domínio Público” é uma das coproduções celebradas pelo Festival de Curitiba.