Jimmy Kimmel dispara contra Harvey Weinstein na abertura do Oscar

Em seu discurso de abertura, Kimmel, o mestre de cerimônia do Oscar  2018, referiu-se ao magnata Harvey Weinstein, que caiu em desgraça após dezenas de acusações de assédio sexual. "Nós não podemos deixar o mau comportamento aconteça mais, o mundo está nos observando, precisamos dar um exemplo", disse ele. "E a verdade é que, se conseguirmos aqui, se pudermos trabalhar juntos para acabar com o assédio sexual no local de trabalho, se pudermos fazer isso, as mulheres só terão de lidar com o assédio o tempo todo em qualquer outro lugar que forem", ironizou. 

Kimmel mencionou vários destaques da festa, incluindo a candidatura do veterano ator Christopher Plummer, 88 anos, por "Todo o dinheiro do mundo", e o recorde de Jordan Peele, primeiro cineasta negro a ser indicado simultaneamente nas categorias de melhor direção, produção e roteiro em seu filme de estréia e grande sucesso "Corra!". 

"Se esta noite você é um candidato que não está fazendo história, que pena para você", brincou. 

Kimmel destacou o trabalho das campanhas #MeToo e Time's Up contra a má conduta e a desigualdade de gênero, observando que apenas 11% dos filmes são feitos por mulheres. 

"No ano em que os homens se equivocaram tanto, as mulheres começaram a sair com peixes", afirmou, referindo-se à "A forma de água".

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais