Com gafe histórica, 'Moonlight' derrota 'La La Land' no Oscar

Apresentadores Warren Beatty e Faye Dunaway entregaram estatueta ao filme errado

Com uma gafe histórica no anúncio de melhor filme, o Oscar 2017 foi marcado por surpresas e pela premiação de atores negros - que haviam ficado de fora das indicações do ano passado.

O ápice da premiação deste domingo (27) foi o anúncio de "Moonlight" como o grande vencedor de melhor filme, derrotando o favoritíssimo "La La Land: Cantando Estações", que havia vencido todas as maiores premiações do cinema mundial.

No entanto, por alguns minutos, o melhor filme foi o musical.

Isso porque os atores Warren Beatty e Faye Dunaway, que estavam encarregados de anunciar o vencedor, falaram o nome de "La La Land". Assim, atores e produtores subiram ao palco e, já no terceiro discurso de agradecimento, via-se uma movimentação intensa ao fundo do palco.

Logo depois, um dos produtores informou que o vencedor era na verdade 'Moonlight'. Então, o apresentador Jimmy Kimmel voltou à apresentação e informou o erro. Beatty explicou o que aconteceu e mostrou o envelope. Nele, estava escrito "Emma Stone por La La Land".

Ao subirem ao palco, visivelmente desconcertados com a situação, o diretor do filme vencedor, Berry Jenkins, explicou o que aconteceu. "Pedi para ver o envelope, mas não me deram ele imediatamente. Quando pude ler, estava claramente escrito 'Moonlight'. O fato é que no envelope tinham dois bilhetes", disse Jenkins.

A PriceWaterhouseCooper (PWC), empresa responsável pela auditoria dos envelopes, abriu uma investigação sobre o erro e pediu desculpas pelo ocorrido.

"Nós pedimos desculpas sinceras para 'Moonlight' e 'La La Land', Warren Beaty, Faye Dunaway e todos os telespectadores pelo o que ocorreu durante o anúncio de melhor filme. Os apresentadores receberam por engano o envelope errado, erro que foi imediatamente corrigido assim que descoberto. Estamos investigando o que aconteceu e estamos profundamente decepcionados com o que aconteceu", escreveu em nota a empresa.

- Premiação: Apesar de não ter vencido o principal prêmio da noite, "La La Land: Cantando Estações" ganhou seis das 14 estatuetas para o qual foi indicado. O diretor Damien Chazelle levou o de melhor direção, Emma Stone, de fato, ganhou o prêmio de melhor atriz e o filme levou os prêmios de melhor música original, melhor fotografia, melhor design de produção e melhor trilha sonora.

Já 'Moonlight' recebeu mais duas estatuetas além do melhor filme: Marhershala Ali ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante e o filme recebeu o prêmio de melhor roteiro adaptado.

A atriz Viola Davis, que fez um inflamado discurso contra as políticas do presidente Donald Trump, ganhou o prêmio de melhor atriz coadjuvante por "Um limite entre nós" enquanto Casey Affleck ficou com o de melhor ator com o premiado longa "Manchester à beira-mar".

- Italianos: O filme italiano "Fuocoammare" ("Fogo no Mar") perdeu a disputa de melhor documentário do ano para o norte-americano "OJ: Made in America". Apontado como um dos favoritos na disputa, o longa de Gianfranco Rosi não conseguiu conquistar os jurados da Academia.

"Estou felicíssimo por essa maravilhosa viagem que durou um ano.

Foi um trabalho incrível. O filme-documentário finalmente assumiu um valor universal. Obrigado a Pietro [Bartolo, o médico que há anos salva vidas na ilha de Lampedusa], a Samuele [o menino protagonista do filme], a Lampedusa e a todos que nos acompanharam nesta viagem a partir dos produtores", disse Rosi após a premiação.

Já o premier italiano, Paolo Gentiloni, usou as redes sociais para lamentar a derrota do documentário. "Pecado por 'Fuocoammare'. Parabéns a Bertolazzi e Gregorini. Oscar no estilo italiano", escreveu o premier no Twitter.

A fala do primeiro-ministro referia-se também à vitória do filme "Esquadrão Suicida", que venceu na categoria melhor maquiagem.

Os italianos Alessandro Bertolazzi e Giorgio Gregorini, ao lado de Christopher Nelson, foram premiados com o Oscar.

"Eu sou italiano e esse Oscar é para todos os imigrantes", disse Bertolazzi ao fechar seu discurso no palco.

Confira a lista de vencedores: 

Melhor Filme: "Moonlight" 

Melhor Direção: Damien Chazelle, "La La Land: Cantando Estações" 

Melhor Atriz: Emma Stone, "La La Land: Cantando Estações" 

Melhor Atriz Coadjuvante: Viola Davis, "Um Limite entre Nós" 

Melhor Ator: Casey Affleck, "Manchester à beira-mar" 

Melhor Ator Coadjuvante: Mahershala Ali, "Moonlight" 

Melhor Roteiro Original: "Manchester à beira-mar" 

Melhor Roteiro Adaptado: "Moonlight" 

Melhor Música Original: "City of Stars", "La La Land - Cantando Estações" 

Melhor Fotografia: "La La Land - Cantando Estações" Melhor Documentário de Curta-Metragem: "Os Capacetes Brancos" 

Melhor Documentário de Longa-Metragem: "OJ: Made in America" 

Melhor Figurino: "Animais Fantásticos e onde Habitam" 

Melhor Edição de Som: "A Chegada" 

Melhor Mixagem: "Até o último homem" 

Melhor Maquiagem: "Esquadrão Suicida" 

Melhor Curta-Metragem Animado: "Piper" 

Melhor Animação: "Zootopia" 

Melhor Edição: "Até o último homem" 

Melhor Efeito Visual: "Mogli - O menino Lobo" 

Melhor Design de Produção: "La La Land - Cantando Estações" 

Melhor Filme Estrangeiro: "The Salesman" (Irã) 

Melhor Trilha Sonora: "La La Land - Cantando Estações". (ANSA)