Solstício do Som abre inscrições para edição de inverno 2017

Evento teve mais de 150 bandas inscritas na última edição

As inscrições para o Solstício do Som 14 – edição de inverno 2017 começam no dia 1º de fevereiro e vão até 29 de março. O festival, que acontece na cidade de Petrópolis (RJ), é um dos mais importantes de música independente da região. A última edição rolou em dezembro do ano passado na Cervejaria Bohemia/Praça da Liberdade. As bandas, grupos, músicos em geral interessados devem acessar a página www.solsticiodosom.com, onde também está disponível todo o regulamento. A participação requer dos artistas pelo menos três composições autorais. No site, os candidatos podem incluir vídeos e áudios de seus projetos, fotos, currículos, releases e todo o material necessário. 

O festival acontece durante o mês de junho, entre os dias 01 e 21, encerrando, como de costume, na data que marca o solstício de inverno. O local ainda não foi definido. Os selecionados são escalados pelos dias do festival, considerando gênero musical e horários disponíveis.

"Nossa expectativa para a próxima edição é que haja um retorno e um incremento do apoio da nova administração municipal através da atual presidência da Fundação de Cultura e de demais apoiadores da iniciativa privada para que possamos viabilizar o festival e cumprir com todos os compromissos financeiros, o que não foi possível nas duas últimas edições, acumulando dívidas. Vamos focar em uma maior divulgação fora da cidade, atraindo ainda mais visitantes, já que cada vez mais recebemos bandas da mais alta qualidade dos mais variados lugares. Assim como as bandas, esperamos que o público amante da música autoral, também compareça para participar dessa grande reunião do cenário independente, uma das maiores do Brasil", ressalta João Felipe Verleun, um dos idealizadores e organizador do evento.

O solstício é um fenômeno astronômico quando, em dada época do ano, o Sol incide com maior intensidade em um dos dois hemisférios. Acontece duas vezes ao ano: em junho, que no Brasil marca a chegada do inverno, e em dezembro, registrando o verão no hemisfério sul. Temos então em junho, durante o solstício, a noite mais longa do ano, e em dezembro, o dia mais longo. Os solstícios são datas de extrema importância para algumas culturas, como a chinesa, por exemplo, que celebra o Dong Zhi, marcando o fim da colheita e mais um ano que se passa.

  Desde 2010 os solstícios são também momentos muito marcantes na história e na cultura de Petrópolis. Do velho ao novo mundo, inspirado na parisiense Fête de la Musique, que busca estimular artistas, amadores e profissionais, a se apresentar nas ruas durante o Solstício de Verão no Hemisfério Norte, surgiu a ideia de organizar espaço semelhante inicialmente para talentos petropolitanos para depois abranger toda a cena independente nacional. Assim nasceu, em dezembro de 2010, o Solstício do Som. O evento é realizado duas vezes ao ano, nos períodos do Solstício de Verão e de Inverno. Começando de forma modesta, com uma ideia mais itinerante, as duas primeiras edições, centradas na Praça da Inconfidência, em frente à Igreja do Rosário, reuniram algumas figuras recorrentes da cena cultural da cidade, mas já levaram muita gente para a rua. Foi então a partir da terceira edição que começou a ganhar proporções de festival, resultado da grande procura de artistas interessados em participar. Em 2015, as edições de 2014 do Solstício do Som – inverno e verão – foram vencedoras do prêmio Maestro Guerra Peixe de Cultura na categoria Produção Cultural.

Por trás dessa atividade que enriquece o panorama cultural da cidade de Petrópolis, o esforço vem da colaboração, muitas vezes voluntária, de artistas, técnicos de som e luz e do público simpatizante.