Mostra homenageia 100 anos da morte de Umberto Boccioni

Pintor futurista morreu com 33 anos em um acidente

A mostra homenageando os 100 anos da morte do escultor e pintor italiano Umberto Boccioni, que já passou por Milão, agora tem como destino o Museu de Arte Contemporânea (Mart) de Trento, norte da Itália.

A exposição é dedicada àquele que é considerado o pai do futurismo e cujo falecimento completa 100 anos em 2016.

Intitulada "Umberto Boccioni, gênio e memória", a mostra tem curadoria de Francesca Rossi e Agostino Contò e reúne trabalhos e memórias inéditas do artista, provenientes de vários museus italianos e estrangeiros.

Boccioni morreu em 1916, com apenas 33 anos, após cair do seu cavalo em um treinamento do Exército. O acervo com mais de 150 obras do artista estará de 5 a 17 de novembro no Mart, onde será possível admirar não só suas telas, mas também desenhos, documentos, fotografias, esculturas e outros itens que narram a história do pintor.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais