'Casa de Bonecas' se despede do teatro Ziembinski, no Rio, no fim de semana

Baseado no clássico de Henrik Ibsen, o espetáculo Casa de Bonecas é uma releitura contemporânea do texto original onde Daniel Veronese foca sua visão nos dramas e na relação familiar, onde a intimidade é provocadora de faíscas, desnuda relações humanas, aprofundando ainda mais as questões propostas pelo texto original.

Nessa sua versão, Daniel se desafia diante do clássico. Diferentemente do que fez na versão de Tio Vania de Tchekov, onde simplesmente se apropriou das questões propostas pelo original, dialogando com o dramaturgo russo sem subvertê-lo, aqui ele propõe uma reflexão mais ácida. Veronese se indaga diante de Ibsen e olha para o clássico com olhos contemporâneos surpreendendo o público, desta forma.

Em sua versão, Veronese subverte o valor social e político proposto por Ibsen há mais de 120 anos, ressignificando o tema feminismo, reposicionando-a socialmente, propondo uma nova e atual leitura sobre ela. Daniel Veronese consegue recolocar a obra numa discussão sobre o papel da mulher nessa nova sociedade. Uma sociedade que vem levantando novas bandeiras sobre o feminismo, que vem discutindo a Lei Maria da Penha, mas que ainda se depara com um número enorme de mulheres que não necessariamente saem de casa ou denunciam agressões. Se calam.

O espetáculo fica em cartaz até este fim de semana no Teatro Municipal Ziembinski, em frente à estação de metrô São Francisco Xavier, às 20h, com ingressos a R$ 40 e R$ 20 (meia). No dia 1º de outubro a apresentação terá intérprete de Libras. 


Texto: Henrik Ibsen?

Versão: Daniel Veronese?

Direção: Roberto Bomtempo e Symone Strobel

Elenco:?Roberto Bomtempo, Miriam Freeland, Anna Sant’Ana, Regina Sampaio e Leandro Baumgratz.

Iluminação: Gonzalo Martínez

Cenário: Franco Battista e Ariel Vaccaro

Produção: Miriam Freeland e Valéria Alves