Em protesto, diretor de 'Boi neon' retira filme de disputa por Oscar

Mascaro criticou nomeação de membro que criticou protesto de elenco de 'Aquarius' em Cannes

O diretor de Boi neon, Gabriel Mascaro, decidiu retirar o filme da disputa, na comissão brasileira, que indica o representante nacional ao Oscar de 2017. Em texto publicado no Facebook, Mascaro explica que sua decisão foi tomada após o Ministério da Cultura ter endossado, na comissão, a seleção de um membro "que se comportou de forma irresponsável e pouco profissional ao fazer declarações, sem apresentação de provas, contra a equipe do filme Aquarius."

Mascaro estaria se referindo a Marcos Petrucelli, que se manifestou contra o protesto político do elenco de Aquarius, filme de Kleber Mendonça Filho, no último Festival de Cannes.

Veja o texto publicano no Facebook:

"Decidimos tornar pública a nossa decisão de não submeter o filme BOI NEON à comissão brasileira que indica o representante nacional ao OSCAR 2017. É lamentável que o Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual, endosse na comissão de seleção um membro que se comportou de forma irresponsável e pouco profissional ao fazer declarações, sem apresentação de provas, contra a equipe do filme Aquarius, após o seu protesto no tapete vermelho de Cannes. Aquarius foi o único filme latino-americano na competição oficial de Cannes,tendo sido aclamado pela crítica internacional. Diante da gravidade da situação e contrários à criação de precedentes desta ordem, registramos nosso desconforto em participar de um processo seletivo de imparcialidade questionável."

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais