Yoko faz homenagem a Lennon dias antes de seu aniversário

Se estive vivo, o músico completaria 75 anos

 Se ainda estivesse vivo, o lendário integrante dos Beatles John Lennon completaria 75 anos na próxima sexta-feira, dia 9. Por isso, a sua viúva, a artista plástica japonesa Yoko Ono, decidiu fazer uma homenagem ao músico na manhã desta quarta (7).

    No gramado do Central Park, em Nova York, Estados Unidos, 2 mil pessoas se reuniram, deram as mãos e criaram um grande símbolo da paz humano. Mesmo esperando por 6 mil fãs, Yoko ficou emocionada com o gesto e relembrou a música escrita por Lennon "Imagine".

    A celebração contou com a presença de vários artistas, entre eles Dave Davies, fundador de um grupo que também fez sucesso nos anos 1960, os "Kinks". Além disso, 40 mil cupcakes foram distribuídos de graça aos fãs pela popular confeitaria Baked By Melissa.

    Yoko Ono ainda homenageará seu ex-marido iluminando a torre "Imagine Peace", em Reykjavik, na Islândia, na sexta. "Que ela [torre] ilumine todos os pedidos de paz do mundo em todos os cantos do planeta", afirmou a viúva. O local ficará aceso até o dia 8 de dezembro, data em que Lennon foi assassinado.

    A artista ainda comentou que o músico estaria indignado com a crise migratória atual. "John era um ativista importante, que teve um impacto no mundo. Ele estaria muito, muito, muito chocado com o que está acontecendo no Mediterrâneo e na Europa", disse. Ele era um "imigrante" e por isso as imagens de perseguições, guerras, fome e pobreza o teriam tocado de maneira especial. "É um tema global que atravessa diretamente os direitos humanos e a vida humana", contou Yoko.

    John Lennon era um dos integrantes do grupo britânico mais amado do mundo. O músico foi assassinado na frente da sua casa, no edifício Dakota, em Nova York, no dia 8 de dezembro de 1980. (ANSA)