Alair Gomes recebe individual na SP-Arte/Foto 2015

Exposição no stand da galeria Bergamin & Gomide trará obras raras do autor

Pioneiro na fotografia homoerótica no país, o fotógrafo Alair Gomes (1921- 1992) retratou, entre os anos 1960-80, homens atléticos na orla da Zona Sul carioca, na praia de Ipanema, e no trabalho, como em Sonastia (1983, na foto acima), além de registros do Carnaval do Rio de Janeiro e dos hippies, no Centro de São Paulo. Um dos destaques do acervo de fotografia brasileira do Museum of Modern Art – MoMA, de Nova York, Alair terá uma individual no stand da galeria Bergamin & Gomide, durante a SP-Arte/Foto, que acontece de 20 a 23 de agosto, no shopping JK Iguatemi, em São Paulo.

A individual do artista na feira de fotografia contará com seis obras, compostas por uma série de retratos, provenientes de coleções particulares e quase inteiramente inéditas ao público brasileiro.

A obra do artista também pode ser vista na exposição Alair Gomes: Percusos, com curadoria de Eder Chiodetto, na Caixa Cultural de 25 de julho a 4 de outubro.

O artista

Nascido em Valença (RJ), Alair de Oliveira Gomes teve uma vida dividida entre a repressão e a liberdade, as ciências exatas e humanas. Formou-se em Engenharia Civil pela Escola Nacional de Engenharia da Universidade do Brasil (Atual Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ). Trabalhou como engenheiro na construção da Estrada de Ferro Central do Brasil. Em 1948, deixou a engenharia para estudar física, matemática, filosofia e biologia.

Em 1962, ao receber uma bolsa da Fundação Guggenheim, muda-se para os Estados Unidos, onde começa a estudar fotografia e crítica de arte. No final da década de 1960, começa a fotografar. Parte de sua obra foi feita da janela de seu apartamento, nos fundos para a rua Prudente de Morais (Ipanema), o que, a seu modo, evidencia a maneira como o fotógrafo lidava com sua sexualidade: homossexual, Alair sempre tratou do assunto com muita discrição – ao ponto de manter um diário em inglês, para que ninguém que, eventualmente, o encontrasse, fosse capaz de compreendê-lo.

A partir de 1976, sua obra começa a se exposta ao público. Nos oito anos seguintes, o artista participa de coletivas no Rio de Janeiro e em Nova York, Paris e Toronto.

Entre 1977 a 1979, trabalha como coordenador na área de fotografia da Escola de Artes Visuais do Parque Lage - EAV/Parque Lage.

Em 2001, nove anos após a sua morte, a Fundação Cartier de Arte Contemporânea, em Paris, realiza uma mostra retrospectiva de sua obra com imagens que integram o acervo da Biblioteca Nacional no Rio de Janeiro. A sua obra foi exposta também na 30ª Bienal de São Paulo, em 2012, a partir de quando passou a integrar o acervo do MoMA.

SP-Arte/Foto 2015

A 9ª edição da feira de fotografia de São Paulo, a SP-Arte/Foto, que acontece no Shopping JK Iguatemi, abre no dia 19 de agosto, Dia Mundial da Fotografia, e vai até 23 de agosto. Com 31 expositores, a feira trará obras de Martin Parr, Cristiano Mascaro, Thomaz Farkas, além de uma série de lançamentos de livros e debates no Talks/Foto: Reflexões, que receberá a curadora do Departamento de Fotografia do MoMA, Sarah Meister.