Manguinhos em Cena circula com a comédia “Sintonia Suburbana” pelo Rio

Tem música, humor, espontaneidade, crítica social e inteligência na sintonia da rádio (fictícia) “Sintonia Suburbana”, que vai percorrer, de agosto a outubro, as lonas e arenas culturais do Rio de Janeiro, com apresentações a preços populares (R$ 0,50 e R$ 0,25). A circulação do espetáculo recebeu o Prêmio Fomento Carioca 2014. 

Criado em 2012, o espetáculo de repertório é dirigido por Luís Igreja (Companhia do Gesto) e traz a dramaturgia assinada pela premiada Renata Mizrahi (“Galápagos” – Prêmio Shell 2014, “Silêncio!”, “Joaquim e as estrelas”), com histórias inspiradas no cotidiano dos integrantes do grupo e na realidade vivida por eles nas comunidades em que moram, no Complexo de Manguinhos.

Por onde passou, a comédia sempre teve casa cheia e grande empatia com o público. Tratando de temas essencialmente cariocas, de um jeito carioca, “Sintonia Suburbana” celebra os 450 anos de um Rio de Janeiro que não é só sol, mar, montanha, bossa nova e mate com limão. É o corpo, a dança, a sensualidade do baile funk; são as situações tipicamente suburbanas, a solidariedade e os conflitos nas relações, na família, entre vizinhos. E é, principalmente, a capacidade de cada um de rir de seus próprios problemas e dificuldades, dando leveza a temas como violência, balas perdidas, remoções, religiosidade, identidade e transexualidade.

Quando, em 2012, a Companhia de Teatro Manguinhos em Cena surgiu na Biblioteca Parque de Manguinhos, aqueles novos artistas cheios de sonhos não sabiam da força que conquistariam por meio da arte, que poderiam  expressar seus anseios e conquistas, dificuldades e alegrias, limitações e superações, angústias e emoções. Sim, eles puderam. E puderam mais do que se expressar por meio de um grupo de teatro: são hoje uma referência para jovens e crianças do território em que moram e já começam a despontar como produtores culturais e referência do território na relação com outras regiões do Rio de Janeiro, recebendo convites e participando de debates sobre a construção de políticas culturais para a cidade.

“Abrir as sessões também para escolas públicas nas regiões atendidas pelas lonas é a realização do desejo de estimular, cada vez mais, a formação de público para o teatro que existe no Manguinhos em Cena. Para o grupo, é muito importante poder fazer ações formativas como essa. Basta lembrarmos que, há quatro anos, quando o grupo nasceu dentro da Biblioteca Parque de Manguinhos, vários deles nunca tinham assistido a uma peça. Hoje são eles os artistas que estão em cena. Poder oferecer o espetáculo para plateias de jovens estudantes que, talvez, também nunca tenham assistido a um espetáculo de teatro ou que, principalmente, possam ver na cena a possibilidade de transformar sua própria realidade. É o tipo de ação que é bastante gratificante para o grupo”, diz a coordenadora Ana Carina Santos.

Além de atuarem artísticamente, construírem seus textos, seus figurinos, prepararem cenários e iluminação; pensam a arte como um caminho profissional de empreendedorismo, elaboraram e captam recursos para seus projetos.

Como se não bastasse essa nova fase no trabalho do grupo, circulando com a peça por diferentes bairros cariocas, o momento é ainda mais especial porque o projeto de circulação premiado foi elaborado pelos próprios integrantes do grupo,  e todos são hoje profissionais – sim, todos os 27 integrantes  conseguiram registro profissional na Delegacia Regional do Trabalho.

Sobre o “Sintonia Suburbana”

Sucesso de público de 2012 a 2014, o espetáculo “Sintonia Suburbana” encantou a comunidade de Manguinhos que lotava o cineteatro  Eduardo Coutinho, da Biblioteca Parque de Manguinhos (equipamento cultural da Secretaria de Estado de Cultura, SEC), nos fins de semana de dezembro de 2012 a março de 2013. A montagem foi fruto de um longo período de formação artística e técnica no Laboratório de Narrativas Cênicas da Biblioteca Parque de Manguinhos, espaço da Secretaria de Estado de Cultura, coordenado pela Companhia do Gesto e pela Zucca Produções.

Trabalhando diretamente com o diretor Luís Igreja e com os alunos-atores, Renata Mizrahi – ganhadora do Prêmio Shell 2014 pela peça “Galápagos” e autora de peças como “Silêncio!”, indicada a vários prêmios e aplaudida no Festival de Teatro de Curitiba – foi a responsável por um texto original, que falava sobre casos de bala perdida, remoções habitacionais, falta de destino e de identidade. “Sintonia Suburbana” é o nome de uma rádio, que apresenta programas como “Casos bizarros da vida normal ou casos normais da vida bizarra” e “Contos picados do dia a dia”, tudo com muito humor e inteligência.

Comédia melodramática que retrata a trajetória de personagens e situações de uma comunidade usando uma rádio comunitária que está fazendo aniversário para costurar as histórias de personagens como a família Tavares e Souza, o homem sem passado, a professora de ginástica que dá aulas de sobrevivência; valorizando a trajetória de cada um para dar graça e leveza a temas do cotidiano de quem vive na região.

Sobre a Companhia de Teatro Manguinhos em Cena

O grupo surgiu no projeto homônimo de formação teatral realizado na Biblioteca Parque de Manguinhos entre 2012 e 2014, com o objetivo de criar uma companhia de teatro residente na biblioteca. A idealização e a coordenação são da Companhia do Gesto e da Zucca Produções, em parceria com a Biblioteca Parque de Manguinhos e a Secretaria de Estado de Cultura. O projeto integrou também o programa Favela Criativa em 2014, formado por um conjunto de projetos que oferecem a jovens agentes culturais formação artística e especialização em gestão cultural e estabelecem canais de diálogo entre esses jovens, possíveis parceiros e patrocinadores potenciais. Hoje a Companhia de Teatro Manguinhos em Cena tem 27 integrantes, entre atores, produtores e técnicos.

Atualmente, a companhia divide-se entre a gravação da coleção “Audiolivros da Biblioteca Parque de Manguinhos” – com dez obras literárias escolhidas pelo grupo no acervo da Biblioteca Parque de Manguinhos e gravados nos estúdios da Biblioteca Parque Estadual –,  projeto também premiado pelo Fomento à Cultura Carioca; os ensaios da MangueBand para o show de homenagem a Lupicínio Rodrigues e o intercâmbio com grupos artísticos por meio de oficinas e intervenções artísticas no Morro da Providência e na Penha.

SERVIÇO

As apresentações terão agendamento de escolas públicas de cada região atendida pelas Lonas e Arenas Culturais do município do Rio de Janeiro e serão abertas ao público geral também com preços simbólicos – R$0,25 e R$0,50. 

O espetáculo “Sintonia Suburbana” será apresentado nos seguintes, dias, horários e locais:

Sábado, 1º de agosto, às 20h

Lona Cultural Municipal João Bosco – Vista Alegre - Av. São Félix, 601 – Parque Orlando Bernardes. Tel.: 2482-4316 -  Capacidade: 320 lugares

Sexta-feira, 7 de agosto, às 19h30

Arena Carioca Abelardo Barbosa – Chacrinha – Rua Soldado Eliseu Hipólito, s/n esquina com Av.Litorânea - Pedra de Guaratiba - Tel: (21) 3404-7980 - Capacidade: 330 lugares sentados (8 destinados a cadeirantes)

Sexta-feira e sábado, 14 e 15 de agosto, às 19h

Arena Carioca Jovelina Pérola Negra. Praça Ênio, s/nº, Pavuna. Tel: (21) 2886-3889 – Capacidade:  308 pessoas sentadas (sendo oito destinadas a cadeirantes)

Sessão especial para escolas na sexta, 14, às 15h

Quinta-feira, 20 de agosto, às 20h

Arena Carioca Dicró – Carlos Roberto de Oliveira. Parque Ary Barroso, Rua Flora Lôbo - Penha. Tel: 3486-7643  Capacidade: 338 pessoas sentadas (sendo oito destinadas a cadeirantes)

Sexta-feira, 28 de agosto, às 15h e 20h

Arena Carioca Fernando Torres –  Rua Soares Caldeira, 115 – Parque Madureira. – Tel: 3495-3093. Capacidade: 408 pessoas sentadas (sendo oito destinadas a cadeirantes).

Quinta-feira, 3 de setembro, às 15h

Lona Cultural Municipal Carlos Zéfiro – Praça Inácio Gomes - Estr. Mal. Alencastro, s/nº - Anchieta. Tel: 3019-1654  -- Capacidade: 320 lugares

Quinta-feira, 10 de setembro, às 19h30

Lona Cultural Municipal Elza Osborne. Estrada Rio do A, 220, Campo Grande. Tel.: 3406-8434 - Capacidade: 320 lugares

Quinta-feira, 17 de setembro, às 15h

Lona Cultural Municipal Terra – Rua Marcos de Macedo, 491, Praça Edson Guimarães- Guadalupe. Tels.: 3018-4203  - Capacidade: 320 lugares

Sábado, 19 de setembro, às 20h

Lona Cultural Municipal Renato Russo. Parque Poeta Manuel Bandeira, no Cocotá, Ilha do Governador. Tel.: 3366-0589  - Capacidade: 320 lugares

Sexta-feira, 25 de setembro, às 18h

Lona Cultural Municipal  Jacob do Bandolim. Praça do Barro Vermelho - Pechincha, Jacarepaguá. Tel.: 2425-0825 - Capacidade: 400 lugares

Sexta-feira, 2 de outubro, às 15h

Lona Cultural Municipal Sandra de Sá. Praça do Lote, 219, Santa Cruz . Tels.: 3395-1630 - Capacidade: 320 lugares