SP: show de McCartney não terá extensão de horário do metrô

Os shows de Paul McCartney em São Paulo, nas próximas terça (25) e quarta-feira (26), devem trazer uma dor de cabeça para quem pretende ir de transporte público. As apresentações estão marcadas para começar às 21h e, com cerca de 39 músicas no set, devem durar ao menos três horas, o que estouraria o horário de funcionamento do metrô. 

A estação Barra Funda, que está a 15 minutos do Allianz Parque, novo estádio do Palmeiras, tem último trem saindo da plataforma à 00h05. Assim, quem não tiver dinheiro para um táxi pode acabar perdendo o final do show ou passar a noite na rua. O diretor da WTorre Rogério Dezembro explicou, em entrevista coletiva no Allianz Parque nesta terça-feira (18), que a empresa está negociando com os órgãos públicos, mas ainda não encontrou uma solução. 

"Estamos conversando com o Metrô, com a prefeitura, CET, Polícia Militar e CPTM no sentido de avisarmos o quanto antes da realização desses eventos para que eles possam flexibilizar (os horários). A gente sabe que com o Metrô e a CPTM tem uma grande resistência porque também não é uma coisa simples (estender o horário). Então em um primeiro momento não temos ainda essa possibilidade de estender o horário", disse ele.

Ainda assim, visando diminuir o problema, o estádio irá operar com um estacionamento com cerca de 2 mil vagas dentro do terreno da arena, além de um acordo com alguns "bolsões" (estacionamentos avulsos) no bairro. "Temos duas mil vagas de estacionamento que antes (no Parque Antártica) não tinha, com a possibilidade de comprar o ticket para outros bolsões de estacionamento que trabalharão com a gente", concluiu.