Exposição mostra ecossistema das Ilhas Cagarras, no Rio

O Museu do Meio Ambiente, no Jardim Botânico, zona sul do Rio de Janeiro, abre as portas, de hoje (12) até o próximo domingo (16), para visitação pública à exposição interativa que mostra as belezas do Monumento Natural das Ilhas Cagarras - Unidade de Conservação de Proteção Integral, localizada a 5 quilômetros da Praia de Ipanema. A exposição integra o Projeto Ilhas do Rio, que visa a conscientização social sobre a temática dos ecossistemas insulares, por meio da divulgação de material didático.

O biólogo marinho e supervisor de pesquisas do projeto, Carlos Rangel, lembra que o Projeto Ilhas do Rio começou em 2011. Ano em que foi criada uma unidade de conservação nas Ilhas Cagarras, gerida pelo Instituto Chico de Mendes de Conservação da Biodiversidade (IcmBio), com a finalidade de desenvolver pesquisas e estudar a biodiversidade existente nessas ilhas, pouca estudada até aquele ano. Desde então, disse ele, "fazemos esse trabalho para que tenhamos material de educação ambiental. Recentemente descobrimos, inclusive, novas espécies animais. Este evento faz parte dessas atividades, com informações obtidas em campo".

A exposição tem cerca de 80 fotos exclusivas e dez ilustrações em aquarela, de animais e plantas do arquipélago, criadas por Pedro Pagnoncelli para ilustrar o livro História, Pesquisa e Biodiversidade do Monumento Natural das Ilhas Cagarras, além de 40 amostras de animais (em álcool e empalhados), espaços temáticos com equipamentos utilizados pelos pesquisadores terrestres e aquáticos, entre outras atrações.

O pesquisador da equipe de flora terrestre, Marcos Faria, disse que esta é a quarta exposição interativa do projeto, e ressalta a importância da exposição: “Normalmente, a parte científica está vinculada à carreira acadêmica. Então, com a divulgação desta exposição, aumentamos o alcance da informação junto às pessoas. Assim, aumentamos a capacidade de fazer as pessoas refletirem sobre o ambiente à sua volta”.

O visitante poderá assistir a palestras sobre diferentes temáticas do Projeto Ilhas do Rio e ao primeiro documentário sobre a região, chamado Ilhas Cagarras, Monumento Carioca, de Fernando Moraes e Maurício Salles, que contém entrevistas intercaladas com imagens aéreas e subaquáticas.

O arquipélago é formado por dez ilhas e ilhotas, e o primeiro ecossistema marinho a se tornar Unidade de Conservação de Proteção Integral na cidade. Em parte do arquipélago é encontrada, ainda, vegetação remanescente de Mata Atlântica, com diversas espécies de animais e plantas. Não é permitido o desembarque de visitantes, e a pesca predatória é proibida na região. O acesso é limitado a 10 metros das ilhas.