Carolina Dieckmann chega à delegacia para depôr sobre fotos íntimas

A atriz Carolina Dieckmann já chegou à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no Centro do Rio de Janeiro, para prestar depoimento e registrar ocorrência sobre o vazamento de fotos íntimas que se espalharam pela internet na última sexta-feira (4).

As fotos sensuais da atriz foram parar em um site pornográfico hospedado na Inglaterra - o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, já fez formalmente o pedido de retirada das imagens do ar. O próximo passo será entrar com duas ações na Justiça: uma para aplicação de multa diária para os sites que mantiverem as fotografias de Dieckmann, e outra para penalizar criminalmente os responsáveis pelas cópias das fotos íntimas diretamente do notebook da atriz.

O computador pessoal de Carolina Dieckmann passou recentemente por uma pane elétrica e foi levado para a assistência técnica, mas o advogado da atriz preferiu, ao menos por enquanto, não apontar suspeitos e deixar que a própria investigação da DRCI aponte os culpados. Não está descartada a ação de hackers. Kakay disse ainda que a atriz sofreu tentativa de extorsão, via e-mail, na ordem de R$ 10 mil para que as 36 imagens íntimas não fossem divulgadas.

O advogado contou que Carolina está muito magoada com a situação, mas não se arrependeu de não ter cedido à chantagem. Para ele, o agravante da situação foi o fato de que José, filho caçula da atriz de 4 anos de idade, aparecia em uma das fotos. "É grave e cruel, mas ela agiu com muita dignidade", afirmou.