Novo álbum de Nicki Minaj não agrada crítica

Cantora americana do hit 'Super bass' estaria perdendo sua identidade musical

Para os fãs de Nicki Minaj, o álbum Pink friday: Roman reloaded pode ter sido uma decepção. A cantora americana, que fez sucesso com os hits Super bass e Gimme all your luvin, afastou-se ainda mais do som que a fez famosa. Apesar do pop pasteurizado apresentado, o segundo álbum da carreira de Nicki foi um sucesso de vendas: número um nos Estados Unidos e no Reino Unido.

No LP, ela trabalha com alguns dos maiores nomes da produção musical. Como RedOne, conhecido como “a voz de Lady Gaga”, e Dr. Luke, que já trabalhou com Britney Spears, Katy Perry, Ke$ha, entre outras. Apesar disso, as melhores canções do álbum vêm de parcerias com outros cantores: Champion, ao lado dos rappers Nas, Drake e Young Jeezy, é a melhor.

Roman reloaded – ao lado do Lil’ Wayne – e Beez in the trap – com o pseudesconhecido 2Chainz – também são excelentes. Até a r’n’b Right by my side, gravada junto com o inimigo público Chris Brown, é boa. Como conjunto, o LP mostra que Nicki está atirando para todos os lados. 

Com isso, a artista acabou perdendo sua identidade musical. Mas nem tudo está perdido. A cantora é dona de, pelo menos, seis alter-egos. Se um dia ela acorda como Nicki, sendo instruída pelo RedOne, amanhã ela pode ser Roman Polanski, compartilhando rimas com o Jay-Z. Em Reloaded, com algumas exceções, o seu som assemelha-se ao de todas as outras popstars. Enquanto os artistas masculinos têm mais liberdade, as mulheres ainda parecem precisar seguir o mesmo molde para ter sucesso na indústria fonográfica.

De todos os estilos de música popular da atualidade, o hip hop destaca-se como o mais machista. A geração de ouro das rappers femininas – com Missy Elliot, Lauryn Hill, Lil’ Kim e Eve – teve o seu auge há dez anos. Por um bom tempo, foram só os homens que tiveram sucesso na área. Desde a explosão de Nicki, as mulheres estão voltando a vender rap. Alguns principais rappers de “promessas para 2012”, como Azealia Banks e Iggy Azalea, são do “sexo frágil”.

Ouça a música Champion, de Nicki Minaj junto aos rappers Nas, Drake e Young Jeezy: