Rede Globo trata com discrição suposto estupro e expulsão de Daniel do BBB 12

O reality show Big Brother Brasil 12 atingiu, nesta segunda-feira, nível máximo de polêmica desde a sua primeira edição, em 2000. O suposto caso de estupro do participante Daniel, que invadiu as redes sociais, não pôde mais ser abafado pela Rede Globo. De forma lacônica o apresentador da atração, Pedro Bial, anunciou a expulsão de Daniel, mas não revelou o motivo, apenas alegando que seu comportamento teria "infringido as regras do programa". 

Logo na introdução do programa, Bial disse que a direção da emissora estava analisando com muito rigor as atitudes do brother. No entanto, o foco foi rapidamente desviado para as indicações ao paredão desta semana. Seguiram-se alguns minutos de imagens selecionadas, mostrando a rotina dos participantes. Não houve nenhuma repercussão da reação dos participantes sobre o caso, ou registros de vídeo que revelassem Daniel saindo da casa.

Somente após as imagens foi anunciada a expulsão de Daniel da casa, após ser entendido que o seu comportamento havia infringido as regras do BBB. Não foi citado qual teria sido esse comportamento capaz de ocasionar o afastamento. 

A explanação de Bial sobre o caso foi sucinta e parecia estar sendo lida, fato incomum ao apresentador que sempre demonstra bastante eloquência em suas explanações. O apresentador ainda finalizou o discurso com "o show tem que continuar", claramente minimizando o ocorrido e colocando uma pedra sobre o assunto para a emissora. 

Não foi dito que a Polícia Civil esteve no Projac na tarde desta segunda-feira e falou durante três horas com a participante Monique, suposta vítima do abuso sexual. Também foi omitido que ela terá de prestar depoimento à polícia sobre o caso nesta terça-feira (17). Monique tinha a fisionomia abatida, sem parecer muito envolvida com as atividades do programa. 

Apuração: Luciano Pádua