Presidente do Brit Awards critica ausência de Susan Boyle

Portal Terra

LONDRES - O fato de Susan Boyle não ser indicada ao Brit Awards de 2010, tradicional premiação da música britânica, já vinha sendo alardeado pelos tabloides britânicos antes mesmo dos nomes serem divulgados. Com a confirmação de sua ausência, as primeiras reclamações começaram.

Ged Doherty, presidente da organização da premiação, afirmou que não indicar Susan Boyle ao prêmio "é um crime". - Não consigo explicar, todos os anos a academia erra alguma coisa e isso com certeza é o erro deste ano - afirmou ao site Female First.

O empresário, que também faz parte da Sony, gravadora de Boyle, ainda disse que seu álbum de estreia, 'I Dreamed a Dream', deveria concorrer ao menos na categoria de Melhor Álbum. Foram vendidas, até o momento, oito milhões de cópias do disco.

O júri da premiação escolhe os artistas de destaque do ano que passou. Ao todo são cerca de mil pessoas ligadas de alguma forma ao mundo da música que escolhem os indicados ao prêmio.

A cerimônia, marcada para o dia 16 de fevereiro, contará com shows de Lady Gaga, Robbie Williams e Kasabian. Lily Allen lidera as indicações concorrendo como Melhor Cantora, Melhor Álbum e Melhor Single.