Dama da TV Brasileira, Fernanda Montenegro comemora 80 anos

Portal Terra

RIO - Considerada a maior atriz brasileira de todos os tempos, Fernanda Montenegro completa 80 anos nesta sexta-feira. Fernanda é um dos maiores destaques do cinema nacional, com vasto currículo também na TV e principalmente no teatro. Ela é a primeira, e única, atriz brasileira a receber uma indicação ao Oscar, fruto de sua atuação no filme Central do Brasil, de Bruno Barreto.

Batizada como Arlete Pinheiro Esteves da Silva, nasceu no Rio de Janeiro em 16 de outubro de 1929. Foi casada 56 anos com o ator Fernando Torres, falecido em 2008, com quem tem dois filhos: o coreógrafo Cláudio Torres e a atriz Fernanda Torres.

Após o casamento com Torres, a atriz passou a assinar o nome Arlette Pinheiro Monteiro Torres. O nome Fernanda Montenegro foi escolhido por ela, sendo o primeiro uma homenagem aos romances de Balzac e Proust e o segundo uma lembrança de um médico homeopata da família.

Fernanda já atuou em quase 100 peças teatrais, mais de 10 novelas e mais de 20 filmes. Em 2007, ela terminou a participação no longa-metragem Amor nos Tempos de Cólera, inspirado na obra do escritor Gabriel García Márquez e dirigido por Mike Newell.

Fernanda estreou na carreira aos 15 anos como atriz de rádionovela e locutora. Ela também dava aulas de português para estrangeiros como forma de completar o orçamento. Aos 21, ela participou de sua primeira peça teatral, Alegres Canções nas Montanhas, e, um ano depois, se tornou primeira atriz contratada pela TV Tupi.

Quando trabalhava na extinta TV Excelsior, Fernanda estreou em A Muralha (1968), no papel de Mãe Cândida Olinto. Após esta experiência, só voltou às novelas 11 anos depois. Em Cara a Cara (1979), viveu Ingrid.

Entre suas novelas de maior destaque, estão: Baila Comigo (1981), Brilhante (1981), Guerra dos Sexos (1983), Renascer (1993) e Zazá (1997).

No começo da década de 60, já estabelecida em São Paulo, Fernanda ficou conhecida por encenar mais de 170 peças no programa Grande Teatro Tupi. A partir de 1963, partiu para as telenovelas e só após seis anos virou presença marcante e a atriz preferida de autores e do público.

Ainda nesta época, Fernanda estreou no cinema em A Falecida (1964), de Leon Hirszman, baseado em obra de Nelson Rodrigues. Apesar de começar cedo, foram poucas as suas participações no cinema, comparando-se com os trabalhos no teatro e na TV.

Sua interpretação dramática no filme Central do Brasil, de Bruno Barreto, lhe rendeu a indicação ao Globo de Ouro e ao Oscar, sendo derrotada em ambas por Cate Blanchett (por Elizabeth) e Gwyneth Paltrow ( por Shakespeare Apaixonada), respectivamente.

Apesar de não levar a estatueta de ouro para casa, Fernanda ganhou outros prêmios por Central do Brasil. Entre eles estão o Urso de Prata no Festival de Berlim, Prêmio da Crítica no Festival de Cinema de Fort Lauderdale, Atriz do Ano pelo National Board of Review, Melhor Atriz do Festival Internacional de Cinema de Havana e Atriz do Ano do Los Angeles Film Critics.

Sua interpretação mais notória, antes de Central do Brasil, foi com Eles não Usam Black-Tie (1981), do mesmo Hirszman. O filme em que Fernanda dividiu cena com Gianfrancesco Guarnieri ganhou o Leão de Ouro de melhor filme no Festival de Veneza.

Seu destaque na TV, no teatro e no cinema ainda lhe rendeu convites para participar da política.Em 1985, foi convidada pelo então Presidente da República, José Sarney, para ser ministra da Cultura. Depois, a proposta foi refeita por Itamar Franco. Ela recusou as duas oportunidades alegando que não sabia se dividir em muitas.

Fernanda não só é consagrada por convites para ingressar na política, filmes premiados e cachês altíssimos em telenovelas. Ela também ganhou destaque na música, como inspiração para a canção Mulher da Vida, composta por Milton Nascimento a pedido de Simone.

Veja as novelas e minisséries em que Fernanda Montenegro atuou:

1981 - Baila Comigo, de Manuel Carlos

1982 - Brilhante, de Gilberto Braga

1983 - Guerra dos Sexos, de Silvio de Abreu

1986 - Cambalacho, de Silvio de Abreu

1990 - Rainha da Sucata, de Silvio de Abreu

1990 - Riacho Doce, de Aguinaldo Silva

1991 - Dono do Mundo, de Gilberto Braga

1994 - Renascer, de Benedito Ruy Barbosa

1994 - Incidente em Antares, de Paulo José

1995 - O Mapa da Mina, de Cassiano Gabus Mendes

1997 - Zazá, de Jorge Fernando

1999 - O Auto da Compadecida, de Guel Arraes

2005 - Belíssima, de Silvio de Abreu

2005 - Hoje é Dia de Maria 1 e 2 , Luiz Fernando Carvalho

2008 - Queridos Amigos, Maria Adelaide Amaral

2009 - Som & Furia, Fernando Meirelles

Confira a filmografia de Fernanda Montenegro:

1964 - A Falecida, de Leon Hirszman

1970 - Em Família, de Paulo Porto

1970 - Pecado Mortal, de Miguel Faria Jr.

1970 - Minha Namorada, de Armando Costa

1977 - Marília e Marina, de Luís Fernando Goulart

1978 - Tudo Bem, de Arnaldo Jabor

1981 - Eles não usam black-tie, de Leon Hirszman

1985 - A Hora da Estrela, de Suzana Amaral

1987 - Fogo e Paixão, de Isay Weinfeld e Marcio Kogan

1988 - Trancado por Dentro, de Arthur Fontes

1994 - Veja esta canção, de Cacá Diegues

1997 - O que é isso, companheiro?, de Bruno Barreto

1998 - Central do Brasil, de Walter Salles Jr.

1998 - Traição, de Claudio Torres, José Henrique Fonseca e Arthur Fontes

1999 - Gêmeas, de Andrucha Waddington

2000 - O Auto da Compadecida, de Guell Arraes

2004 - O outro lado da rua, de Marcos Bernstein

2004 - Casa de Areia, de Andrucha Waddington

2004 - Redentor, de Cláudio Torres

2004 - Olga, de Jayme Monjardim

2007 - Amor no Tempo de Cólera, Mike Newell

2009 - Paulo Gracindo - O Bem-Amado, Gracindo Jr.