10 momentos emblemáticos para lembrar de Michael Jackson eternamente

Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Neste momento estas devem ser mais algumas das dezenas de páginas sobre Michael Jackson que já passaram pelos seus olhos neste domingo. E provavelmente elas não vão parar por aí. Desde sempre, a carreira, a vida e a obra do cantor são acompanhadas pela imprensa mundial e por fãs, simpatizantes ou antipatizantes. Com sua morte, o rei do pop, mito desde sempre, vai ter sua imagem e seus segredos explorados à exaustão. Conheça agora 10 momentos emblemáticos que vão fazer você lembrar de MJ do passado, no presente e no futuro

1 - Logo após sua morte (que fez uma multidão cantar em frente ao Apollo Theater, em Nova York), Jackson tomou para si as listas de discos mais vendidos. Em poucas horas, cravou os 15 primeiros lugares no Amazon.com, em venda de álbuns. No itunes dos EUA, o disco Thriller ficou no topo da lista com maior número de downloads. Sete discos figuraram entre os 10 mais. A primeira morte pós-Twitter de um popstar foi a responsável por alçar aos tópicos mais comentados termos médicos como CPR (reanimação cardiopulmonar em inglês) e cardiac arrest (parada cardíaca). Twitter e Google ficaram instáveis por causa do intenso tráfego.

2 - O anúncio do leilão de 2 mil objetos do ídolo, em fevereiro, fez muitos pensarem em torrar economias em peças como uma luva que ele usou em 1983 no show dos 25 anos da Mowtown, gravadora que lançou seus primeiros discos. Outro artigo que saiu de seu guarda-roupa mas nunca do imaginário coletivo é o chapéu preto diversas vezes arremessado por ele. Os objetos iriam à venda por uma casa de leilões americana, mas ele impediu dizendo que há itens insubstituíveis . Na falta da luva ou de algo mais emblemático, a estrela dele na Calçada da Fama foi adornada por um azulejo na sexta-feira. Transformou-se numa espécie de altar para os fãs.

3 - Panos e máscaras tentaram esconder o ídolo e filhos das lentes dos papparazi. Mesmo assim Michael foi a celebridade que mais forneceu material para os tabloides e sites de fofocas. A morte do rei do pop veio para surpreender os que pensaram que o auge teria sido as fotos de quando segurou o filho Prince Michael II num hotel em Berlim. Quem deu um show foi o TMZ.com. Não bastou ser o primeiro em noticiar o fato, o site americano divulgou vídeo da ambulância que resgatou MJ e até áudio da chamada para o serviço de emergência. Agora não só sites como cineastas e escritores vão querer contar a história de Michael Jackson.

4 - Recheando suas apresentações com 13 músicas que alcançaram o cume da parada Billboard, Jackson bateu recordes com suas apresentações. A primeira turnê mundial solo, realizada entre 1987 e 89, incluiu 123 concertos em 15 países. O público total dos shows fez com que mais de 4,4 milhões pessoas se espremessem em busca de uma imagem do popstar. Tornou-se a turnê que mais lucrou no século 20, com aproximadamente US$ 125 milhões. Na History World Tour, que aconteceu entre os anos de 1996 e 97, reuniu 4,5 milhões de admiradores em 82 datas. A média de pagantes por noite foi de 53 mil pessoas.

5 - Gravada ao lado de Jackie, Jermaine, Tito e Marlon, ainda nos tempos dos Jacksons 5, I'll be there vendeu 6 milhões de cópias. Ela se tornou o single mais bem-sucedido da Motown Records em sua fase mais clássica, de 1959 a 1972. Ao sucesso somam-se outras sete faixas que ganharam uma vaguinha na parte mais alta do ranking de Black Singles. São elas ABC, I found that girl, I want you back, Who's loving you, The love you save, Never can say goodbye e Dancing machine. Nenhum jovem artista foi tão bem na parada. Com 11 anos, ele (no centro) já tinha enfileirado quatro hits seguidos acompanhado da banda que o revelou.

6 - O popstar morre e deixa um rombo do tamanho de sua fama. Ao todo já foram vendidos mais de US$ 85 milhões em ingressos para aqueles que seriam seus primeiros shows em 12 anos. As entradas para os 50 shows na O2 Arena, em Londres, esgotaram em poucas horas. Ela já havia recebido US$ 10 milhões de adiantamento. Soma-se a isso mais de 30 milhões em produção já gastos pela AEG Live. A empresa que produz a turnê pode perder até 348 milhões de euros, garante o jornal inglês The Times. Hoje, as dívidas de Jackson chegam a US$ 400 milhões.

7 - Jackson deu origem a um número sem fim de paródias, a começar pela do americano Weird Al Yankovic que transformou Bad em Fat. A mais famosa homenagem recente (foto) foi estrelada por 1.400 detidos de uma prisão de Cebu, nas Filipinas. Eles se reuniram para a coreografia de Thriller num dos vídeos mais vistos no YouTube em 2007 23 milhões viram a performance. Na sexta-feira, centenas de fãs se reuniram em várias cidades (como Londres e São Francisco, nos EUA) para flashmobs, encontros organizados pela internet. Os fãs se aglomeraram em lugares públicos para danças em tributo a MJ.

8 - Lançado em 1991, o vídeo de Black or white foi exibido simultaneamente em 27 países. Cerca de 500 milhões de curiosos viram a estreia, recorde de audiência. Quando o assunto é videoclipe, não há como superá-lo. O vídeo de maior duração é o de Ghosts, que tem 37 minutos; e a produção mais cara da história dos clipes é Scream, orçado em US$ 7 milhões, retirados da conta bancária de Michael. O mais aclamado videoclipe de todos os tempos também tem dono. É Thriller, que sempre leva a melhor em enquetes. No Brasil, gravou They don't really care about us.

9 - Esteve sempre bem escudado, a começar pelo produtor Quincy Jones (na foto à direita), que produziu os três discos que pavimentaram a carreira do popstar. Lançado em 1979, Off the wall marca o começo da parceria. Outros colaboradores de peso passaram pela carreira do rei do pop. O clipe de Bad, que custou mais de US$ 2 milhões, tem direção de ninguém menos do que Martin Scorsese (Os Infiltrados e Touro indomável). A edição especial que comemorou os 25 anos de Thriller, no ano passado, conta com remixes feitos por Kanye West, Akon, Fergie e Will.i.am.

10 - O sexto disco, Thriller, vendeu nada menos do que 109 milhões de cópias. Até hoje é o disco mais vendido da história da música e dificilmente será batido. Quatro das nove músicas do álbum alcançaram o top 10 das paradas americanas. Ao todo, os fãs de Jackson compraram por volta de 750 milhões de álbuns em todo o mundo. Nos EUA, o maior sucesso não é Thriller, que subiu apenas até o quarto posto da lista. Billie Jean cravou sete semanas no topo do ranking pop da Billboard. O álbum contabilizou 80 semanas no top 10 dos Estados Unidos. De quebra, foi disco de platina ou diamante em 16 países.