Gramática para concurseiros ganha quarta edição em maio

Autor é o professor carioca Fernando Pestana que vive em Portugal e contabiliza mais de 200 mil seguidores na Internet

Sai em maio a quarta edição de “A Gramática Para Concursos Públicos”, de Fernando Pestana. Radicado em Portugal, o professor carioca já vendeu mais de 100 mil exemplares do livro, lançado em 2013 e hoje o mais popular do gênero – além de colher elogios por onde passa, inclusive do mestre Evanildo Bechara. 

Macaque in the trees
Gramática do professor Fernando Pestana é reeditada pela quarta vez (Foto: Carla Josephyne/Divulgação)

Cumpre o objetivo de descrever a estrutura da língua portuguesa e mostrar essa descrição refletida em questões objetivas formuladas por Bancas Examinadoras de todo o país. Na obra o autor amplia seu quadro de pontos gramaticais alicerçado nos nossos mais credenciados compêndios do gênero, ao mesmo tempo que impõe aos organizadores de testes objetivos a fuga de certas lições arbitrárias que não têm respaldo nem na boa linguística, nem no uso dos bons escritores do nosso idioma”, avalia o imortal da Academia Brasileira de Letras na contracapa da obra.

Fernando Pestana transformou o medo em oportunidade e sucesso. Há quase dois anos, este carioca de 36 anos, nascido em Olaria e criado no Irajá, assustado com a violência do Rio, decidiu partir para Portugal. Hoje o professor de Língua Portuguesa, formado na UFRJ, vive na terrinha com royalties de sua gramática, contabiliza cerca de 85 mil seguidores no Facebook no seu grupo de estudos, Português com Pestana e mais de 200 mil, se contarmos todas suas mídias sociais.

Isso não significa que não tenha saudades de coisas típicas do Rio, como a feijoada e os petiscos de botequim, onde costumava se reunir com seus amigos da Zona Norte. Mas com a renda vinda dos seus livros (a maioria para concursos, mas também o romance político "Verde Amarelo Sangue", escrito em parceria com Andre Ben Noach) e das aulas que vende no seu site, Pestana deve ficar um bom tempo ainda em Portugal. "Posso trabalhar em qualquer lugar do mundo, sempre nesse ritmo de ficar 24h no ar que a Internet exige", explica.

Romance político

Como se sabe, um bom romance costuma ser também um excelente livro de História. Mas, quando ele é ótimo, pode inclusive prever o futuro. É o que acontece em “Verde Amarelo Sangue” , estreia na literatura do professor de Língua Portuguesa Fernando Pestana, tendo como coautor Andre Ben Noach.

A partir do assassinato enigmático de um famoso político no ABC paulista em 2002, os autores constroem uma trama que narra a trajetória de um outro político, novato, que se vê cercado de histórias paralelas de hipocrisia, corrupção, violência e queimas de arquivo.

"O romance surge da necessidade de gritar, para todo mundo ouvir, que o Brasil é politicamente torpe, com a intenção de gerar catarse no leitor, por meio duma história que retrata a realidade do nosso sistema político corrupto. Mais do que isso, é uma resposta (ficcional, obviamente) ao anseio do brasileiro de se sentir vingado contra os psicopatas de terno e gravata. É uma história forte, que desnuda e desperta as pulsões mais primitivas do homem", define Pestana.

Fotos: Carla Josephyne