• Home
  • Colunistas
  • País
  • Escritora libanesa Hoda Barakat recebe o maior prêmio de ficção árabe
    • Home
    • Colunistas
    • País
    • Conhecido também como Arabic Booker Prize, em referência ao tradicional britânico Man Booker Prize, esse prêmio foi criado em 2008 no emirado de Abu Dhabi. Os vencedores recebem US$ 50 mil (quase R$ 200 mil) e a garantia de tradução ao inglês.

      A publicação no mercado anglófono é extremamente importante para esses autores, porque contribui à divulgação de seus trabalhos fora do mundo de fala árabe, onde o percentual de leitores de ficção é baixo.

      O vencedor do ano passado foi o jordaniano Ibrahim Nasrallah, com o romance "The Second War of the Dog". O vencedor de 2009, Yusuf Zeidan ("Azazel"), foi traduzido ao português pela professora da USP Safa Jubran.

      Barakat concorria com outros cinco finalistas, que já haviam recebido US$ 10 mil (R$ 40 mil) cada um por sua nomeação.

      Os outros finalistas eram o egípcio Adel Esmat ("The Commandments"), a iraquiana Inaam Kachachi ("The Outcast"), o marroquino Muhammad al-Maazuz ("What Sin Caused Her to Die?"), a síria Shahla Ujayli ("Summer With the Enemy") e a jordaniana Kafa al-Zubi ("Cold White Sun").

    tem" class="css-cwdrld">Rio
  • Economia
  • Internacional
  • Esportes
  • Ciência e Tecnologia
  • CadernoB
  • Bem Viver
  • Luxo

Escritora libanesa Hoda Barakat recebe o maior prêmio de ficção árabe

A escritora libanesa Hoda Barakat venceu nesta terça-feira (23) o Prêmio Internacional de Ficção Árabe, o troféu de maior prestígio para autores de língua árabe. O romance premiado, "The Night Mail" (correio noturno), conta a história de refugiados por meio de cartas.

Nascida em Beirute em 1952, Barakat trabalhou como professora e jornalista. Radicada na França, já publicou seis livros. É a segunda mulher a receber o prêmio depois de Raja Alem, laureada em 2011.

Macaque in the trees
Hoda Barakat (Foto: Reprodução)

Conhecido também como Arabic Booker Prize, em referência ao tradicional britânico Man Booker Prize, esse prêmio foi criado em 2008 no emirado de Abu Dhabi. Os vencedores recebem US$ 50 mil (quase R$ 200 mil) e a garantia de tradução ao inglês.

A publicação no mercado anglófono é extremamente importante para esses autores, porque contribui à divulgação de seus trabalhos fora do mundo de fala árabe, onde o percentual de leitores de ficção é baixo.

O vencedor do ano passado foi o jordaniano Ibrahim Nasrallah, com o romance "The Second War of the Dog". O vencedor de 2009, Yusuf Zeidan ("Azazel"), foi traduzido ao português pela professora da USP Safa Jubran.

Barakat concorria com outros cinco finalistas, que já haviam recebido US$ 10 mil (R$ 40 mil) cada um por sua nomeação.

Os outros finalistas eram o egípcio Adel Esmat ("The Commandments"), a iraquiana Inaam Kachachi ("The Outcast"), o marroquino Muhammad al-Maazuz ("What Sin Caused Her to Die?"), a síria Shahla Ujayli ("Summer With the Enemy") e a jordaniana Kafa al-Zubi ("Cold White Sun").