Obituário - Keith Flint, 49, cantor

O vocalista e líder do grupo britânico de música eletrônica The Prodigy, Keith Flint, foi encontrado morto, ontem, aos 49 anos, em sua casa no condado de Essex, a leste de Londres. Liam Howlett, outro integrante da banda, anunciou no Instagram que o cantor "tirou a própria vida durante o fim de semana". "É com grande emoção e profunda tristeza que devemos confirmar a morte de nosso irmão e amigo Keith Flint", afirmou o grupo em comunicado oficial.

"Um verdadeiro pioneiro, inovador, uma lenda. Para sempre sentiremos sua falta", prossegue a nota divulgada pela banda. A morte coincide com o início de uma turnê internacional para promover o sétimo álbum da banda, "No Tourists", com shows previstos na Colômbia e na Áustria no início de abril, várias datas nos Estados Unidos em maio e na França durante o verão europeu. 

Macaque in the trees
(FILES) In this file photo taken on August 09, 2015 Keith Flint of The Prodigy, performs at the 10th annual Incheon Pentaport Rock Festival in Incheon, west of Seoul on Ausust 9, 2015. - Keith Flint from British band The Prodigy has died at the age of 49, it was reported on March 4, 2019. (Photo by ED JONES / AFP) (Foto: Ed Jones/AFP)

Personagem carismático e estilo agressivo, com cabelos espetados, piercings e tatuagens que assustavam crianças, Flint conquistou o público com sua interpretação da canção "Firestarter", em 1996.

Misturando elementos do punk e da dance music, ajudou a fazer do The Prodigy uma das bandas mais influentes na cena rave underground, após o lançamento em 1997 do álbum "The fat of the land", que incluiu o polêmico hit "Smack my bitch up", um dos primeiros sucessos mundiais do grupo, e quen foi denunciado como misógino e proibido na BBC.

Nascido em Londres em 1969, Keith Charles Flint cresceu em Essex. Na virada dos anos 90, conheceu Liam Howlett, que se tornaria o co-fundador do The Prodigy.