Favorito ao Oscar, "Vice" terá première de gala na Berlinale

Um dos filmes mais cotados ao Oscar 2019, que vai revelar seus concorrentes na próxima semana, “Vice”, sátira política sobre a gestão George W. Bush na Casa Branca, vai ganhar uma projeção de gala no 69º Festival de Berlim (7 a 17 de fevereiro). Christian Bale engordou 20 quilos para viver o vice-presidente de Bush, Dick Cheney, que foi o arquiteto da invasão ao Iraque após o 11 de Setembro. O papel rendeu um Globo de Ouro ao ator galês, revelado ainda menino em “Império do Sol” (1987), de Steven Spielberg, e consagrado, já adulto, como Bruce Wayne na trilogia “Batman” (2005-2012), do diretor Christopher Nolan. Ele e o cineasta Adam McKay vão à Berlinale para a sessão hors-concours do filme no evento, que divulgou os longas-metragens que faltavam para completar sua competição na quinta-feira.

Foram incluídos na briga pelo Urso de Ouro de 2019 a produção franco-israelense “Sinônimos”, de Nadav Lapid, e a mais nova experiência autoral do mestre chinês Zhang Yimou: “Um segundo”. No páreo, estão filmes inéditos da catalã Isabel Coixet (“Elisa y Marcella”), do teuto-turco Faitih Akin (“The golden glove”), da polonesa Agnieszka Holland (“Mr. Jones”) e do francês François Ozon (“Grâce à Dieu”). A dinamarquesa Lone Scherfig abre o evento com “The kindness of strangers”, que também compete. É a atriz francesa Juliette Binoche quem vai presidir o júri. Além disso, a Berlinale vai exibir “Marighella”, dirigido pelo ator Wagner Moura, em sessão especial.

Nas seções paralelas, Berlim recebe a diva francesa Catherine Deneuve para promover o drama “L’adieu à la nuit”. Já a nonagenária diretora belga Agnès Varda vai exibir lá um documentário inédito baseado em viagens recentes que fez pelo mundo. Mais filmes serão anunciados por Berlim até o dia 30. Este ano, o Urso de Ouro Honorário vai ser conferido à atriz inglesa Charlotte Rampling. (R.F.)