'Trama fantasma' é eleito o filme do ano pela ACCRJ

Laureado com o Oscar de melhor figurino, “Trama fantasma”, do aclamado diretor americano Paul Thomas Anderson, um drama sobre a vida afetiva de um excêntrico estilista inglês dos anos 1950 (Daniel Day-Lewis), foi eleito o melhor filme de 2018 na votação anual da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ). A enquete foi realizada ontem. Em setembro, numa sessão especial do Festival de San Sebastián, a Federação Internacional de Imprensa Cinematográfica (Fipresci), à qual a ACCRJ é filiada, também escolheu a produção de US$ 35 milhões pilotada por Anderson para receber o título de melhor filme de 2018.

Outros nove longas foram eleitos, entre os quais o brasileiro “As boas maneiras”, de Juliana Rojas e Marco Dutra. Entraram no ranking de excelência da instituição: “A forma da água”, de Guillermo Del Toro; “Pantera Negra”, de Ryan Coogler; “Me chame pelo seu nome”, de Luca Guadagnino; “Um lugar silencioso”, de John Krasinski; a animação “Ilha de Cachorros”, de Wes Anderson; “Nasce uma estrela”, de Bradley Cooper; “Em chamas”, de Lee Changdong; e “Infiltrado na Klan”, de Spike Lee.

Macaque in the trees
Daniel Day-Lewis, protagonista de "Trama fantasma" (Foto: Divulgação)

“Numa votação acirrada, maracada por filmes gênero, a ACCRJ elegeu o mais recente trabalho de PT Anderson pelo rigor estético em sua construção narrativa e por um elenco em estado de graça”, diz a crítica Ana Rodrigues, presidente da associação e resenhista do JB. “É o trabalho de maturiade do cineasta que já nos deu joias como ‘Sangue negro’”.

Além da seleção de longas, a ACCRJ escolheu quatro mestres das telas, mortos em 2018, para serem homenageados em fevereiro, durante a sua mostra anual dos Melhores do Ano, no CCBB: Bernardo Bertolucci, Nelson Pereira dos Santos, Roberto Farias e Milos Forman. (R.F.)