The Cure no Hall da Fama do Rock

As bandas de rock britânicas The Cure e Radiohead vão fazer parte, assim como a cantora americana Janet Jackson, do Hall da Fama do Rock, que nos últimos anos tem aberto as portas a diversos gêneros musicais. Completam a safra de homenageados de 2019 outros três grupos britânicos: Def Leppard, Roxy Music e The Zombies, e a cantora americana Stevie Nicks, que integra o grupo Fleetwood Mac.

Embora a lista seja dominada por músicos de rock, a inclusão de Janet Jackson mostra a intenção do Hall da Fama de não se limitar estritamente a este estilo musical tanto que já fazem parte dele rappers e músicos de folk, reggae, soul e R&B. Para ser pré-selecionado no Hall da Fama, o artista ou banda precisa completar 25 anos desde a publicação de sua primeira canção.

Macaque in the trees
Robert Smith, líder e voz da banda inglesa (Foto: Reprodução)

O The Cure será oficialmente contemplado em uma cerimônia em 29 de março de 2019 no Brooklyn, quando forem completados 40 anos do lançamento do primeiro álbum com o nome inicial da banda, “Easy Cure”. A banda marcou profundamente os anos 1980 e 1990 com uma música marcada pela melancolia e pelo romantismo, com sucessos como “Boys Don’t Cry”, “Close To Me” e “Friday I’m in Love”.

Sua composição evoluiu ao longo dos anos, sempre ao redor do vocalista, Robert Smith, a imagem da banda com sua voz aguda, maquiagem marcada e cabelos desgrenhados. Apesar de não lançar álbum desde 2008, o grupo enche casas de shows e estádios por onde passa. Em 7 de julho, reuniu 65 mil pessoas no Hyde Park em concerto para celebrar os 40 anos da banda.