Jornal do Brasil

Cultura

Impressionantes mutilações expiatórias em festival vegetariano de Phuket

Jornal do Brasil

Bochechas perfuradas por espadas, sabres e até uma âncora de navio são a forma como os fiéis mostram seu fervor em um rito taoista com fins expiatórios realizado durante o festival vegetariano de Phuket.

Por ocasião deste feriado "dos nove deuses imperadores", que acontece de 9 a 17 de outubro no sul da Tailândia, um dos fiéis pregou dez facas de açougueiro em sua boca antes de entrar em transe.

Outro corta a língua com um machado enquanto um jovem desfila com as bochechas perfuradas por um jarro de metal.

"Os fiéis sofrem para expiar os pecados do povo (...) É um festival para superar a má sorte", explica Pathompong Reanthong, 24 anos, um dos organizadores.

Durante estas cerimônias de purificação, os adeptos são privados de carne, álcool e relações sexuais. Conduzida pela comunidade chinesa local, estas cerimônias são organizadas desde 1825 nesta ilha que atrai muitos turistas todos os anos.

Segundo a lenda, tudo começou com uma tropa de ópera chinesa que curou milagrosamente a malária ao adotar um regime vegetariano estrito.

A maioria dos devotos são homens, mas algumas mulheres também participam. Uma fiel desfilou com as bochechas cruzadas por uma vara de pescar.

O festival, que no ano passado não foi realizado para homenagear o luto que se seguiu à morte do rei Rama IX em 2016, atrai centenas de milhares de visitantes a cada ano.

A maioria são de turistas asiáticos, principalmente chineses, singapurianos ou taiuaneses. Há também muitos tailandeses.

bur-sde/lch/eg/cn/ll



Recomendadas para você