Jornal do Brasil

Cultura

Equale louva o mestre Caymmi

Jornal do Brasil MÔNICA LOUREIRO, monica.loureiro@jb.com.br

Ainda colhendo os louros da premiação do 29º Prêmio da Música Brasileira, quando venceu na categoria Melhor Grupo de MPB, o grupo vocal Equale apresenta o espetáculo “Na praia de Caymmi” hoje, às 19h, no Espaço Cultural do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“A premiação foi um momento importantíssimo para o nosso coletivo, fez tudo valer a pena, todos os nossos esforços. Não é fácil fazer música independente no Brasil, não dá pra viver disso. Então, quando conseguimos produzir um CD, ou fazer um show, ou entrar num edital como o do BNDES, sentimos um orgulho danado!”, comenta Letícia Dias, cantora e produtora do Equale. Com direção musical de André Protasio, o grupo reúne as vozes de Alice Sales,Ana Calventee Mona Villardo (sopranos), Amanda Zullon (mezzos), Débora Braga eMuiza Adnet (contraltos),Dalton Coelho,Flavio Mendes e Tom Andrade (tenores),André Protasio, Leandro Vasques e William Hester (barítonos),Murilo Sierra e Pedro Sabino (baixos).

Macaque in the trees
O espetáculo com músicas do compositor baiano rendeu ao grupo convite para participar de festival no Panamá (Foto: Tatiana Farache/Divulgação )

Nesta apresentação, o Equale mostra seu mergulho na obra do cantor e compositor Dorival Caymmi para lançar, no ano passado, o terceiro CD, que mistura sucessos do homenageado, como “Pescaria”, “Só louco” e “O que é que a baiana tem?” a músicas menos conhecidas, como “Horas” e “Canto de Nanã”. “No repertório, teremos representadas as três principais vertentes da obra de Caymmi. As ‘Canções praieiras’, como ‘Quem vem pra beira do mar’, ‘Noite de temporal’, ‘O bem do mar’; os sambas mexidinhos, como ‘Acontece que eu sou baiano’ e ‘O que é que a baiana tem’; e os sambas urbanos, como ‘Só louco’. Cantaremos uma música que não está no disco, um poema de Manuel Bandeira, chamada ‘Balada dos reis da sereia’, que o autor musicou e não foi gravada por questões de direitos autorais da obra do poeta”, enumera Flavio Mendes.

“Este show rendeu um importante convite: representar o Brasil no América Cantat, o festival de música vocal mais importante das Américas, que acontece de três em três anos e, em abril, vai ser no Panamá. Estamos numa batalha para conseguir apoio para a viagem”, conta André Protasio, cantor, arranjador, diretor musical e fundador do Equale. O maestro destaca o quanto as canções de Caymmi foram fundamentais, nos anos 1940, para tornar a música brasileira conhecida mundialmente.

“Quase 80 anos, depois continuamos cantando e recriando essas canções perfeitas. É a modernidade eterna de Caymmi na música vocal brasileira”, elogia.

------------

SERVIÇO

NA PRAIA DE CAYMMI - Apresentação do grupo vocal Equale. Espaço Cultural BNDES (Av. Chile, 100 – Centro; Tel.: 0800 702 6337). Hoje, às 19h. Entrada franca (reserva de ingresso pelo site do Espaço Cultural).



Recomendadas para você