Jornal do Brasil

Cultura

Um noir leve e colorido: confira crítica de 'Um pequeno favor'

Jornal do Brasil TOM LEÃO*, especial para o JB

Num subúrbio de Nova York, os universos de uma mãe travada (Anna Kendrick, muito boa) e de uma descolada (Blake Lively, linda) colidem. Com o súbito sumiço da bonitona, a outra resolve investigar, por conta própria. Acaba desenrolando uma teia com detalhes escabrosos do que jamais imaginaria.

Com este “A simple favor”, o diretor Paul Feigg (do fracassado remake de “Ghostbusters”) conseguiu transformar o que seria mais uma comédia corriqueira feminina numa espécie de thriller noir (ainda que bem colorido), que remete ao clássico francês “As diabólicas”, de H. G. Clouzot (inclusive, citado no filme). Por isso, a trilha é coalhada de pop francês.

Como é uma comédia para adultos, situações e palavreados são um pouco mais pesados do que a média. No fim, este suspense bem azeitado - mas que dá uma fraquejada no final -, também é sobre amizade feminina. Sem lacração. 

*Jornalista

______________________________

UM PEQUENO FAVOR: ** (Regular)

Cotações: o Péssimo; * Ruim; ** Regular; *** Bom; **** Muito Bom



Recomendadas para você