Antarctica recria música inédita de Gonzaguinha censurada pela ditadura para incentivar outros compositores a tirarem seus sambas da gaveta

A Antarctica realiza eventos anuais - o Batuque da BOA - que vêm evoluindo junto com o samba. Do Encontro de Rodas de Samba em 2015, passando pela Virada Cultural do Samba, em 2016, que ofereceu um final de semana com diversas programações gratuitas como shows e exposições. Em 2018, o Batuque da BOA será um grande concurso para que talentosos compositores tirem seus sambas da gaveta.

Com inscrições abertas no site www.antarctica.com.br/batuquedaboa até o dia 15 de setembro, os compositores terão suas músicas avaliadas um júri técnico composto por Nei Lopes como presidente, Paulão 7 Cordas, Marcos Suzano, Rodrigo Campello e Dorina. O público também poderá dar seu voto por meio do site. O vencedor, que ganha R$ 40 mil, será conhecido no dia 3 de novembro em um grande show gratuito aberto ao público no Parque Madureira.

Recriação de música inédita de Gonzaguinha

Na época da ditadura, era normal ver muitas composições guardadas na gaveta. Gonzaguinha foi um dos principais artistas a sofrer com isso, afinal, documentos da época mostram que, de 72 composições enviadas para a análise do governo militar, 54 foram vetadas, entre elas, “Céu País”. Escrita em 1973, a música nunca foi lançada. Até agora.

Por meio de uma tecnologia inovadora, a composição está pronta para ganhar o mundo. Foi realizada uma mistura de técnicas na hora de fazer a música, isso tudo com a ajuda de diversos especialistas e conhecedores do músico. Ao longo da música, são usadas reconstruções feitas com a voz do próprio compositor e cantor carioca, retiradas de diversos materiais gravados em vida, recortes feitos palavra por palavra, vindas de entrevistas, áudios e outros materiais originais. Assim, a voz de Gonzaguinha foi recriada com o suporte de outro cantor, que possui tom de voz próximo ao dele. A ação é da AlmapBBDO.