Belgica bate a Inglaterra e conquista terceiro lugar inédito na Copa

São Peterbursgo -  O  terceiro lugar era questão de honra para ambas as seleções. Para a Bélgica,  seria o melhor resultado da sua história. Para a Inglaterra, a chance de chegar num lugar onde não conseguia há 28 anos. E prevaleceu o futebol alegre e eficiente da jovem seleção belga, que venceu  por 2 a 0, gols de Meunier, aos 4 minutos do primeiro tempo, e Hazard, aos 36 do segundo. Para a Inglaterra, restou o consolo de ter o atacante Kane, com seis gols, na liderança da artilharia. O belga Lukaku terminou com 4

A Bélgica repetiu a forma que usou para eliminar o Brasil  nas quartas de final. Lukaku jogava para a direita, enquanto De Bruyne ficava livre para ocupar o meio campo, como falso centroavante.  Quando a Bélgica tinha a bola, o lateral Chadli aparecia na área para tentar o gol.

E logo aos 4 minutos, gol da Bélgica. O goleiro belga Courtois cobrou tiro de meta e Chadli desviou para Lukaku, que devolveu um passe longo ao zagueiro Meunier, que chegou na área para conferir. A bola bateu no seu tornozelo e entrou.

Os belgas seguiam jogando para a frente. Aos 11, De Bruyne recebeu dentro da área pela esquerda, ajeitou e bateu colocado. A bola desviou e o goleiro Pickford defendeu, salvando os ingleses. 

A Inglaterra simplesmente não levava perigo ao gol de Courtois e só aos 18 minutos chegou bem na área belga. Loftus-Cheek superou dois marcadores, chegou bem perto da pequena área pela direita,  tentou o cruzamento e Kompany, bem colocado, mandou para escanteio.

Os ingleses trocavam passe quando Sterling recebeu lançamento em profundidade, o belga Alderwiereld cortou, mas a bola encontrou Kane, que bateu para o gol direto para fora. Foi só um susto para a torcida belga.

O jogo esfriou um pouco aos 30, com os ingleses, que tinham mais posse de bola, trocando passes e os belgas esperando.  Os dois times tentavam boas jogadas, mas efetivamente nenhum conseguia jogadas que levassem perigo de gol até o juiz apitar o fim do primeiro tempo.

A Inglaterra voltou mais concentrada e buscando mais o ataque logo no início do segundo tempo. Aos 5 minutos, Dier chutou na área e Stones chegou para mandar de cabeça, mas Vertonghen afastou o perigo para escanteio. 

A Bélgica respondeu. De Bruyne recebeu na entrada da área e deu um passe incrível para Lukaku, que chegou na cara do goleiro Pickford, mas adiantou muito a bola e o goleiro inglês fez a defesa.

A seleção inglesa procurava o empate a todo o custo quando, aos 24,  Dier tabelou com Rashford e ficou na cara do goleiro, dando um toque por cima de Courtois. Bem colocado,  Alderweiredl tirou em cima da linha, evitando o gol inglês.

O bombardeio inglês pelo alto na área belga não cessava. Lingard cruzou na cabeça de Dier, que tentou de Courtois, mas acabou perdendo a chance de ataque. Quatro minutos depois, Trippier achou Maguire na bola aérea e o zagueiro mandou de cabeça. A bola passou com muito perigo ao lado do gol de Courtois.

Mas quem tem Hazard, tem muito. No momento em que levava muito sufoco da equipe inglesa, a Bélgica foi lá e fez o segundo gol. Aos 36, De Bruyne arrancou em velocidade e mandou nas costas de Jones. Hazard chegou e só tirou o goleiro Pickford da jogada, mandando para o fundo do gol.

Depois disso, a Bégica administrou o jogo até o apito final do juiz e comemorou, com muita alegria, a façanha inédita de levar o terceiro lugar para a casa. 

Bélgica: Courtois, Alderweireld, Kompany,Vertonghen; Meunier, Witsel,Tielemans (Dembélé), Chadli (Vermaelen), De Bruyne; Hazard e Lukaku.

Inglaterra: Pickford, Phil Jones, Stones, Maguire; Trippier, Dier, Delph, Loftus-Cheek (Dele Alli), Danny Rose (Lingard); Sterling (Rashford) e Harry Kane.

Juiz: Alireza Faghani (Irã)

Cartão amarelo: Stones, Maguire