Imprensa internacional repercute eliminação da seleção brasileira

Em uma partida equilibrada, a Bélgica derrotou o Brasil por 2 a 1, em Kazan, e está classificada para as semifinais da Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

A imprensa internacional, como era de se esperar, repercutiu a eliminação da seleção brasileira da competição.

O diário argentino Olé, conhecido por suas brincadeiras, foi (pouco) mais contido e estampou em sua capa logo após o término da partida a seguinte manchete: "O hexa pode esperar".

O Olé ainda destacou as inúmeras simulações do atacante Neymar na partida, todas ignoradas pelo árbitro sérvio Milorad Mazic.

Já o francês L'Equipe deu destaque para a eficácia dos Diabos Vermelhos, que foram mortais no contra-ataque. Além disso, o periódico exaltou a grande atuação do goleiro Thibaut Courtois, que fez defesas difíceis e ajudou a Bélgica a conquistar o histórico resultado.

O alemão Bild fez uma 'gracinha'. Colocou em sua capa registro fotográfico de uma das várias quedas de Neymar no jogo e mandou no texto, sem cerimônias: "Neymar 'voa' para fora do Mundial".

O Bild também ressaltou que, com as eliminações de Brasil e Uruguai nesta sexta-feira (6), a Copa do Mundo se tornou uma competição 100% europeia.

O Clarín também enfatizou a 'europeização' da Copa do Mundo. Contudo, fez questão de apontar que a queda do Brasil não deixa mais nenhum sul-americano na competição.

O italiano Corriere dello Sport disse que "Neymar e Brasil vão para casa". O periódico classificou a eliminação da seleção brasileira como "retumbante" e o gol de Renato Augusto, aos 31 do segundo tempo, como "inútil". Ainda fez questão de comentar que o gol marcado por De Bruyne, um chutaço de fora da área, foi "mágico".

O espanhol Marca estampou duas imagens de Neymar caído no gramado da Arena Kazan na área mais nobre de sua capa. "O Brasil acaba no chão", dispara, acrescentando que a Bélgica surpreendeu os favoritos e fez um excepcional primeiro tempo de jogo. 

O diário também dá destaque para a participação do camisa 10 da Seleção na Copa da Rússia: "Neymar sai pela porta de trás do Mundial e culmina um ano para esquecer". 

Jornal de maior circulação na Bélgica, o Le Soir destaca os adjetivos dados pela imprensa do resto do mundo para a grandiosa vitória da "Ótima" sobre o Brasil. 'Ferozes' e 'brilhantes' são dois dos elogios. 

O periódico reservou, claro, a maior parte de sua capa para o triunfo do selecionado belga. Também tem grande destaque o artigo do jornalista Cristophe Berti ("Diabos Vermelhos: Sim, esta é uma geração de ouro"), editor do Le Soir, sobre a "Ótima Geração Belga".

A Bélgica venceu o Brasil com atuação cirúrgica. Os belgas abriram o placar aos 13 minutos do primeiro tempo, com um gol contra de Fernandinho. Ainda na etapa inicial, ampliaram o placar, com Kevin De Bruyne. No segundo tempo, o Brasil até tentou uma reação e diminuiu com Renato Augusto, mas não evitou a eliminação.

A Bélgica irá encarar a França na semifinal, nesta terça-feira (10), em São Petersburgo, em busca de seu primeiro título mundial. Já o Brasil adia o sonho do hexa por mais quatro anos.