Colômbia vence Senegal e passa em primeiro às oitavas da Copa

Com todo o drama possível e a lesão de James Rodríguez no primeiro tempo, a Colômbia avançou às oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia como primeira do Grupo H ao vencer Senegal por 1 a 0, nesta quinta-feira em Samara.

O zagueiro Yerry Mina, ex-Palmeiras e hoje no Barcelona, foi o autor do gol da classificação, subindo mais alto que a zaga de Senegal para marcar de cabeça, aos 29 minutos do segundo tempo, sentenciando também a eliminação dos africanos.

A Colômbia terminou na liderança da chave com 6 pontos e enfrentará nas oitavas de final o segundo colocado do Grupo G, Inglaterra ou Bélgica, que se enfrentam ainda nesta quinta-feira em Kaliningrado.

O Japão, que enfrentava a já eliminada Polônia em Volgogrado, foi derrotado por 1 a 0, mas ficou com a segunda colocação do Grupo H, empatado em 4 pontos com Senegal e com o mesmo saldo de gol (0) que os africanos. Assim, o desempate a favor dos asiáticos foi o fair-play, ou o menor número de cartões recebidos na competição (4 contra 6).

Os japoneses terão pela frente na próxima fase quem terminar em primeiro do Grupo G, Inglaterra ou Bélgica.

Apesar da vitória, a má notícia para a Colômbia foi a lesão do camisa 10 do time, o meia James Rodríguez, que, com meia-hora de jogo, precisou ser substituído. Ainda não se sabe a gravidade do problema física do jogador do Bayern de Munique.

- VAR acionado -

Como previram os técnicos Pekerman e Cissé, os 90 minutos foram disputados em meio a um clima tenso em função do que estava em jogo: a classificação às oitavas de final.

Assim, além da forte marcação imposta pelas duas equipes, o jogo foi aberto e equilibrado. Mas a primeira grande chance de gol pertenceu a Senegal.

Aos 16, Sadio Mané apareceu cara a cara com o goleiro Ospina, mas foi derrubado pelo zagueiro Dávinson Sánchez antes de poder finalizar. O árbitro marcou pênalti, mas, sem confiança, optou por acionar o assistente de vídeo (VAR).

Ao ver o replay, voltou atrás na decisão, percebendo que o zagueiro do Tottenham toca a bola antes do atacante do Liverpool, para alívio dos colombianos.

Este alívio, porém, se transformou rapidamente em preocupação quando James sentiu uma lesão e precisou ser substituído, no que pareceu ser um problema na panturrilha esquerda.

Sem seu melhor jogador, a Colômbia viu Senegal crescer na partida e assumir as rédeas do jogo, mas os africanos não conseguiam transformar as oportunidades em gols.

- A arma Mina -

Na segunda etapa, ao ver que o Japão estava sendo derrotado pela já eliminada Polônia (1-0) na outra partida da chave, colombianos e senegaleses fizeram jogo morno, sabendo que os resultados classificavam as duas equipes. Isso até Mina mudar o roteiro.

Aos 29, o gigante ex-zagueiro do Palmeiras voltou a mostrar sua categoria no jogo aéreo, assim como havia feito na vitória sobre a Polônia (3-0), subindo mais que a zaga africana e abrindo o placar de cabeça.

O gol eliminava Senegal, que tentou partir com tudo ao ataque, mas sem sucesso.

Ao som do apito final, a Colômbia avançou pela segunda Copa consecutiva às oitavas de final, enquanto Senegal, única equipe africana com chances de classificação, deu adeus à Rússia.