Polêmica com federação pode tirar Salah do último jogo

Já eliminado da Copa do Mundo de 2018, o Egito poderá atuar na última rodada do grupo A, contra a Arábia Saudita, sem a sua principal estrela, o atacante Mohamed Salah.    

De acordo com a imprensa do país africano, o jogador do Liverpool teria se recusado a entrar em campo no jogo com os sauditas, em decorrência de um suposto conflito entre Salah e a Associação de Futebol de Egito (EFA).    Segundo reportou o site "RMC Sports", Salah ficou irritado com a presença de celebridades, artistas e empresários nos treinos da seleção egípcia, que atrapalharam a preparação dos jogadores para a Copa do Mundo.    

Além disso, o conflito entre Salah e a EFA ganhou mais força após a entidade egípcia usar, sem a autorização do jogador, a imagem do atacante no avião da delegação do país para a Copa.    Por causa disso, ele e o diretor da EFA, Ehab Lehita, teriam tido uma discussão. A imprensa egípcia já cogitou que Salah pode deixar a Rússia antes mesmo da partida contra a Arábia Saudita, em Volgogrado, nesta segunda-feira (25).    

Salah esclarece polêmica nas redes 

No Twitter, o atacante negou toda polêmica, alegando que as notícias são boatos e que a seleção egípcia está unida. "Todos no Egito estão unidos e não existe nenhum desentendimento entre nós. Todos nos respeitamos e a relação é a melhor possível", escreveu Salah.  

  O jogador de 26 anos ficou de fora da primeira partida da Copa contra o Uruguai, por conta de uma lesão no ombro sofrida na final da Ligas dos Campeões. 

No segundo jogo, diante da Rússia, foi o autor do único gol do Egito neste Mundial, mas não evitou a derrota por 3 a 1 e a eliminação da competição.