México surpreende e derrota a campeã Alemanha: 1 a 0

Moscou-  Foi um dos jogos mais disputados e corridos até agora na Copa. Na abertura do Grupo F, a vibrante seleção do México envolveu a poderosa Alemanha,  e venceu por 1 a 0, gol de Lozano. Depois dessa derrota, a atual campeã mundial Alemanha, que enfrenta a Suécia no sábado, precisa escapar do segundo lugar do grupo para evitar pegar o Brasil nas oitavas de final. Foi a primeira derrota de uma seleção da Europa na Rússia.

A torcida mexicana era maioria no estádio Lujniki e gostou de ver o México começar o jogo assustando a seleção alemã. Antes do primeiro minuto, Vela deu belo passe para Lozano, que apareceu pela esquerda. O ponta-esquerda do México pegou na área e bateu com a perna direita. Boateng, bem colocado no lance, apareceu para travar e mandar a bola para escanteio.

A Alemanha respondeu em seguida. Timo Werner recebeu no lado direito da área e bateu de primeira, mas o chute não foi certeiro e saiu pela linha de fundo. Ao estilo alemão, a equipe do craque Özil passou a forçar o passe para furar o bloqueio mexicano.

 O México saiu para o jogo aos 9 minutos, com Herrera, que recebeu de Lozano na entrada da área e arriscou de longe. A bola desviou no meio do caminho e Neuer caiu meio estranho para encaixar a bola e defender o lance.

>> Veja a tabela do Grupo F

Aos 15, um susto mexicano: Kimmich cruzou, a bola passou por Khedira e por pouco Ayala não mandou contra o próprio gol. Mas nem isso diminuiu o ímpeto da seleção mexicana. Dois minutos depois,  Chicharito avançou no lado esquerdo da grande área e ficou de frente para o goleiro Neuer. O camisa 14 puxou para a perna direita, mas para seu azar perdeu o tempo de bola, dando chance para três alemães o cercarem. 

 O jogo estava intenso, com a bola rolando para os dois ataques. Em 20 minutos de jogo, foram oito chances de gol, quatro para cada lado. Aos 21, Draxler achou para Kroos na entrada da área. O camisa 8 puxou para a perna esquerda e bateu para o gol. Mas o excelente goleiro Ochoa não deu reboteu.

A partida pegava fogo. Gallardo apareceu na ponta esquerda, balançou e cruzou rasteiro, mas a defesa conseguia cortar o ataque mexicano. Depois de tantas tentativas, finalmente o México foi premiado com um gol. Em mais um contra-ataque, aos 34 minutos, Lozano recebeu de Chicharito, cortou para a perna direita, ajeitou e bateu à direita de Neuer, fazendo explodir a barulhenta torcida mexicana.

Aos 37, Kroos bateu bem colocado uma falta e a bola explodiu no travessão de Ochoa, que ainda tocou na bola. O primeiro tempo terminou com o México no ataque.

Os dois times voltaram para o segundo tempo sem mudanças.  Aos 7, Alemanha rondava a área do México. A bola passou de pé em pé com Khedira, Müeller, até chegar em Kimmich. O lateral chamou para a perna esquerda e bateu para o gol, mas a bola foi longe.

Mesmo com ataque alemão pressionando, o México de Chicarito jogava no toque de bola e mantendo a inteligência tática do primeiro tempo.   Aos 11, Chicarito puxou rápido contra-ataque e ficou no 2 contra 1, avançou e tocou para Carlos Vela. Mas a bola saiu muito forte e o Vela não alcançou.

Alemanha pressionava, mas abusava demais dos cruzamentos e do chute de fora da área, porque tinha dificuldades para entrar na área mexicana. Aos 19 minutos, o susto mexicano: Kimmich recebeu cruzamento e emendou a tentativa de bicicleta. A bola passou perto do travessão de Ochoa.

O técnico Juan Carlos Osorio colocou o veterano Rafa Márquez, de 39 anos,  para fechar ainda mais a defesa mexicana. Mas a Alemanha não desistia e pressionava o tempo todo. Na pressão, aos 39, Kroos recebeu na intermediária, bateu com a perna esquerda, mas o goleiro mexicano faz a defesa em dois tempos.

Mesmo buscando o empate, faltava pontaria ao time alemão: dos 21 chutes e apenas sete foram em direção ao gol mexicano, a maioria sem perigo para Ochoa.

 O jogo se aproximava do final e os mexicanos torciam, mas com muito nervosismo porque a Alemanha pressionava em bloco. Aos 43, Brandt chutou de fora da área e acertou a trave. No desespero, até  goleiro Neuer foi para o ataque. Mas não adiantou: a vitória mexicana estava selada.

Alemanha: Neuer; Kimmich, Boateng, Hummels, Plattenhardt (Gomez) e Khedira (Reus); Kroos, Thomas Müller, Özil, Draxler e Werner (Brandt).

México: Ochoa; Ayala, Salcedo, Héctor Moreno, Gallardo; Guardado (R.Márquez), Herrera, Layún, Vela (Alvarez), Lozano (Jiménez); Chicharito

Juiz: Alireza Faghani (Irã) 

Cartão amarelo: Moreno, Müller, Hummels, Herrera.