Candidatos da comunidade tentam um lugar na Câmara de Vereadores

Resistência, ousadia, tentativa de mudar a forma de se pensar e formular leis que, de alguma forma, contemplem os mais vulneráveis e garanta uma cidade menos desigual.

A dura guerra contra a máquina e o poder econômico são alguns dos desafios, além, é claro, de conquistar mentes e corações de seus amigos, vizinhos, desconhecidos e conhecidos.

Para isso, o famoso boca à boca é a arma mais utilizada.

Candidatas como Marielle Franco do Psol, do Complexo da Maré, Patrícia Evangelista, do PTN e moradora do Complexo de Manguinhos, Rute Sales do PT, oriunda da favela Indiana no Borel, tentam ocupar a lacuna deixada por Benedita da Silva e Jurema Batista no quadro feminino.

Sérgio Neguinho do DEM e do Morro da Formiga, Jorge Melo do PRTB e da Vila Kennedy, também lutam para sair do lugar de meros cabos eleitorais e atuarem como protagonistas.

Enfim, opções entre os favelados e faveladas não faltam. A sorte está lançada.

* Membro da Rede de Instituições do Borel, Consultora na ONG Asplande e Colunista