MC denuncia injustiça da delação premiada

Há meses venho usado este espaço para criticar as injustiças da delação premiada. Um recurso que vem absolvendo muitos corruptos, em troca de informações. O corrupto é responsável por desvios milionários, fica preso por pouco tempo, faz o acordo de delação, fala apenas o que lhe convém, esconde coisas importantes e mente quando preciso.  E como prêmio de colaboração, é solto, continua milionário e usufruindo de um dinheiro que é fruto da corrupção. 

O castigo é apenas uma tornozeleira (quando disponível), objeto que virou ornamento para muitos empresários, e dias de repouso em uma das mansões, em condomínios luxuosos, desfrutando do privilegio da riqueza conquistada às custas do povo brasileiro. Povo esse que está sofrendo, desempregado, passando fome, sem hospitais, com escolas em greve, e com cortes em diversos programas sociais. 

A funkeira Mc Carol, apesar de afirmar que não entende muito de política, se inspirou em uma madrugada e conseguiu expor o sentimento dos milhões de moradores de favelas do Brasil através do funk “Delação Premiada”. 

Mc Carol inicia a letra denunciando a banalização da violência na realidade das favelas, a morte dos moradores e a criminalização dos favelados: “Troca de plantão, a bala come à vera. Ontem teve arrego, rolou baile na favela. Sete da manhã, muito tiro de meiota. Mataram uma criança indo pra escola”. Em seguida ela denuncia o tratamento oferecido aos empresários, envolvidos em corrupção, e compara com a desigualdade enfrentada pelos presos pobres: “Três dias de tortura numa sala cheia de rato.É assim que eles tratam o bandido favelado. Bandido rico e poderoso tem cela separada. Tratamento VIP e delação premiada”. 

A letra de Mc Carol é um desabafo do sentimento que os moradores de favelas sentem em relação a impunidade e tratamento diferenciado aos ricos, envolvidos em escândalos de corrupção e que recebem o prêmio da delação premiada. Todo dia o trabalhador que trabalha duro para sustentar sua família, sofrendo para garantir o feijão na mesa, liga a Tv e se revolta, pois assiste os responsáveis pela crise que o país enfrenta sendo soltos e saindo ilesos pelo desvio de milhões de reais.  

Quem rouba deve ser punido, a justiça deve tirar até as calças desses sujeitos e devolver para os cofres públicos. O castigo deveria ser de deixá-los pobres, sem nada e não coloca-los em mansões com todo luxo conquistado às nossas custas. 

Parabéns Mc Carol, por expor o sentimento dos moradores e fazer com que nossa população entenda através do funk ainda mais sobre a desigualdade e injustiça com os pobres. 

* Davison Coutinho, morador da Rocinha desde o nascimento. Bacharel em desenho industrial pela PUC-Rio, Mestre em Design pela PUC-Rio, membro da comissão de moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, professor, escritor, designer e liderança comunitária na Comunidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais