O shopping da vergonha em Brasília e o PAC parado na Rocinha

Ao mesmo tempo em que o governo anuncia uma série de cortes bilionários no orçamento do país em áreas como educação, saúde e no ministério das cidades, a Câmara apresenta a proposta da construção de um shopping no Congresso. Uma vergonha.  

Será gasto 1 bilhão de reais. E esse dinheiro vai sair de onde?

Cortes na saúde: R$ 17,23 bilhões

Cortes na educação: R$ 11,77 bilhões

Cortes Ministério das Cidades: R$ 17,23 bilhões (PAC) 

O corte no Ministério das Cidades representa o corte no Programa de Aceleração do Crescimento, que já está atrasado na Rocinha e em outras comunidades. Na Rocinha o PAC 1 ainda não foi finalizado, está atrasado há mais de cinco anos. O PAC 2  que deveria ter começado em 2013 ainda não saiu nem do papel. E agora com esses cortes?

Esse papo que será com dinheiro privado já sabemos no que vai dar, na corrupção, assim como o financiamento empresarial das campanhas aprovado sobre a pressão de manobras na última quarta feira, onde 330 deputados votaram a favor. Recomendo que os eleitores vejam a lista de todos que votaram a favor do financiamento empresarial. Empresa não doa, empresa faz negócio. Imagina, escritórios e lojas de empresas privadas no ambiente legislativo. 

Pode construir os maiores shoppings e maiores lojas, ou o maior complexo que for na Câmara. O que falta nesses senhores, não se vende em nenhuma loja, não é mercadoria. Caráter e honestidade se tem de berço, não se compra e não se vende. 

* Davison Coutinho,  morador da Rocinha desde o nascimento. Bacharel em desenho industrial pela PUC-Rio, Mestrando em Design pela PUC-Rio, membro da comissão de moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, professor, escritor, designer e liderança comunitária na Comunidade.