Jornal do Brasil

Tom Leão

Tom Leão

Pandemia bagunça calendário de filmes

Jornal do Brasil TOM LEÃO, nacovadoleao.blogspot.com.br

Por conta da pandemia, as salas de cinema ao redor do planeta estão quase todas fechadas, e muitos lançamentos, adiados. No Brasil, o último blockbusters lançado foi ‘Bloodshot’ (com Vin Diesel), que, após apenas uma semana nos cinemas, foi direto para VOD nas principais plataformas, para tentar estancar o prejuízo.

Se dá para ver ‘Bloodshot’ (fraca adaptação de história em quadrinhos) em casa, filmes que mereciam ser apreciados na tela grande também tiveram seus lançamentos direcionados para os serviços de streaming. Como ‘The Hunt’, uma violenta alegoria sobre o estado de coisas que regem a internet hoje em dia. Este foi azarado duas vezes. Seu lançamento seria em setembro passado, nos EUA. Mas na ocasião houve um daqueles massacres escolares, e ele foi adiado. Então, na semana em que chegaria, enfim, aos cinemas (começo de março) veio a quarentena. E seu destino foi selado. Ainda que a sua data para estreia no Brasil (28 de maio) tenha sido mantida, a chance de vê-lo num cinema perto de você é praticamente nula, no momento.

 

Se os filmes pequenos foram todos para o on demand (assim como, em tempos passados, iam direto para vídeo), os grandes lançamentos do calendário americano tiveram de ser TODOS adiados. A continuação de ‘Um lugar silencioso’, por exemplo, que entraria no final de março, teve sua data adiada para setembro (inclusive no Brasil). O novo James Bond, ‘No time to die’, saiu de abril para dezembro. O nono título da série ‘Velozes e furiosos’, que seria lançado agora em maio, foi para abril de 2021. A versão live action de ‘Mulan’, que já estaria em cartaz neste momento, teve data passada para julho. Será? Tenho dúvida. Se não rolar em julho, deve ser movido para abril do ano que vem.

Destino incerto ganhou o filme dos Novos Mutantes (um spin-off dos X-Men), que seria lançado em abril e, agora, não tem mais data de lançamento. Pode até ir direto para o Disney+.

Falando em supers, todo o calendário de lançamentos Marvel (cinco filmes, entre eles o esperado da Viúva Negra, em maio) foi alterado. O novo da Mulher Maravilha (da rival DC) foi movido de julho para agosto. Já os dois novos ‘Missão: impossível’ (partes 7 e 8) foram para 2021 e 22. Mas muita coisa ainda pode mudar, novamente. Só nos resta aguardar.

 

R.U.G.I.D.O.S

*Os amantes de sci-fi não terão do que reclamar nesta quarentena: a partir de maio, o Prime Vídeo (Amazon) vai disponibilizar toda a série ‘Battlestar Galactica’ (quatro temporadas), e também todos os filmes da saga Guerra nas Estrelas/Star Wars (episódios 1-9), e mais o spin-off ‘Rogue One: uma história Star Wars’.

*Para quem ainda não conhece o serviço de streaming StarzPlay (do grupo americano de cinema Lionsgate), ele está disponível no Brasil através do aplicativo DTC, e na Apple TV.

*“Larica Total”, com Paulo Tiefenthaler, está de volta ao Canal Brasil. Nova temporada estreia primeiro de maio, às 22h. Reapresentações: Sábado, às 13h30; domingo, à 1h30 e às 9h40; e segunda, à 0h30.

*A partir desta semana (e durante quatro meses), uma seleção de 50 filmes que integraram quase todas as edições do Festival Varilux de Cinema Francês estará disponível para assistir em casa. E o que é melhor: de graça! Basta acessar a plataforma brasileira de streaming Looke. Já a versão normal do festivalainda não tem data para acontecer este ano.