Jornal do Brasil

Tom Leão

Tom Leão

Knives Out: todo mundo é suspeito

Jornal do Brasil TOM LEÃO, nacovadoleao.blogspot.com.br

CADERNO B

*

Por conta do sucesso de ‘Assassinato no Orient Express’ (‘Murder on the Orient Express’, 1974), de Sidney Lumet, baseado em romance policial de Agatha Christie (que, ainda era viva, na ocasião do lançamento do filme); uma breve onda de produções girando em torno de assassinatos misteriosos, com elencos estelares (todo mundo que era alguém na época, estava nestes filmes), aconteceu na segunda metade dos anos 70 e começo dos 80s.

Macaque in the trees
Knives Out (Foto: Reprodução)

Entre eles, estavam ‘Assassinato por morte’ (‘Murder by death’, 1976), escrito pelo renomado teatrólogo Neil Simon (cinco famosos detetives são convidados a passar a noite numa mansão e resolver um crime misterioso); e ‘Assassinato por decreto’ (‘Murder by decree’, 1979), mais um caso de Sherlock Holmes (feito desta vez por Christopher Plummer); e, mais tardiamente, ‘Os sete suspeitos’ (‘Clue’, 1985), baseado em famoso jogo de tabuleiro de detetive. Neste, seis pessoas são convidadas para jantar em soturna mansão, onde ocorre o assassinato do próprio anfitrião. Tudo transcorre conforme os ensinamentos de Agatha Christie.

Com esse tipo de filme fora de moda (exceto pelo remake de sucesso de ‘Orient Express’, há dois anos), chega ‘Entre facas e segredos’ (‘Knives out’), de Rian Johnson, que, para seguir a tradição, reúne um elenco estelar numa mansão. No caso, os integrantes da família Thrombey, que irão saber o que o patriarca, Harlan (Christopher Plummer, olha ele aí, de novo) deixou para estes no testamento. Acontece que, Harlan morre na véspera. E, todos são suspeitos. Até prova em contrário.

Entra em cena, um detetive fanfarrão, Benoit Blanc (Daniel Craig, o atual James Bond), que, com trejeitos meio que copiados do Hercule Poirot de Christie, vai tentar resolver o caso (que tem várias reviravoltas) da forma mais lógica possível. No elenco, nomes conhecidos, como Jamie Lee Curtis, Chris Evans (Capitão América), Ana de Armas, Toni Collette, Michael Shannon e Don Johnson, cada personagem tendo algum motivo para ter matado.

A trama rocambolesca, foi muito bem adaptada para os dias atuais, com um leve toque social. O espectador só tem de prestar bastante atenção aos detalhes, para o jogo ficar mais divertido.

Se gostar de ‘Knives out’, veja em seguida a comédia de terror/humor negro ‘Ready or not’, que guarda algumas semelhanças com este, por se tratar, também, de uma espécie de jogo.

Neste (sem previsão de exibição nos cinemas do Brasil, irá direto para o VOD/streaming), uma jovem noiva é convidada a participar de um jogo, proposto pela excêntrica família do noivo, pelo qual passam todos aqueles que entram para o clã bizarro. Dependendo da carta tirada de uma estranha geringonça, pode ser desde um simples jogo de xadrez até uma inocente brincadeira de esconde-esconde.

Acontece que, quem tira esta opção (hide and seek, em inglês), passa a ser caçado por toda a família. Que, no caso, usará de armas de fogo, espadas, bestas, facas e tudo o mais que possa ferir e matar. E, a noiva (Samara Weaving, sobrinha de Hugo Weaving, de “Matrix”), assustadíssima, vai ter de se virar para escapar da caçada. O que resulta num filme cheio de reviravoltas e muito sangue, que acabam nos fazendo rir, pelo absurdo das situações.

RUGIDOS:

* Criada pela mesma equipe do Olhar de Cinema - Festival Internacional de Cinema de CurItiba, a plataforma digital Olhar de Cinema+ nasce como um espaço de diálogo e formação que tem como principal objetivo reunir e aprimorar conhecimentos, através da difusão de conteúdos exclusivos.

* A Olhar de Cinema + disponibiliza diversos cursos online, masterclasses, consultorias, fóruns e outras atividades voltadas para entusiastas, iniciantes e profissionais da área. A plataforma possui conteúdos gratuitos e também sistema de assinatura, pelo valor de R$ R$44,00/mês ou R$440,00/ano.

* O Smithsonian Channel (canal 590 NET), lança este mês o documentário ‘Quando baleias caminhavam’. O filme desvenda as origens de algumas das criaturas mais espetaculares do planeta. O telespectador vai se deparar com as seguintes constatações: ancestrais de baleias modernas caminhavam sobre quatro patas; o parente mais primitivo de um elefante era do tamanho de um coelho; as aves que conhecemos hoje evoluíram a partir dos dinossauros, e os parentes mais distantes dos crocodilos tinham a compleição física de um galgo. O filme é narrado pelo ator Lee Pace (de “O Hobbit”) e será apresentado em duas partes (nos domingos 15 e 22 de dezembro, às 22h), com reprise em 1° de janeiro, a partir das 21h.