[Confirmado] Este veneno no arroz está nos matando mais cedo!

...
Credit......

E se eu te dissesse que todos os dias, enquanto almoça, você ingere pequenas doses de veneno a cada garfada? E isso acontece lentamente, por anos... O resultado não podia ser outro. Os seus riscos de MORRER aumentam exponencialmente! Trata-se de um veneno que está na água e no solo, indo parar na nossa comida. E é muito preocupante saber que ele se encontra em um dos alimentos mais consumidos do planeta!

Será que você está exposto? Olha, se mora no Brasil, é bem provável que sim... Estou falando do arsênico, um químico perigoso que é encontrado no ambiente na forma orgânica e inorgânica. Os dois estão ligados a problemas como:

•câncer de pulmão, pele, vesícula e rins

•lesão renal e de pele

•fraqueza

•dor de cabeça

•aumento de risco de diabetes

•redução de QI em crianças

•anemia

•problemas cardíacos

•na gestação, aumento de risco de prematuros, bebês de baixo peso e mortalidade infantil

Como acaba concentrado na água, o arsênico atinge mais os alimentos como frutos do mar e o arroz, que precisa de muita água para o cultivo. O problema é que boa parte da população mundial tem o arroz na base da alimentação. No Brasil, por exemplo, a maioria das pessoas come praticamente todos os dias! E é aí que mora o perigo... O arroz chega a ter 10 vezes mais concentração de arsênico que outros grãos, número que pode ser ainda maior em derivados, como biscoitos e cereais matinais.

Embora já se soubesse dos riscos do arsênico, ainda não se havia mensurado o problema de forma tão exata como fizeram alguns pesquisadores no Reino Unido. Os cientistas avaliaram dados da Inglaterra e do País de Gales, concluindo que as pessoas que consumiam mais arroz nesses locais tinham maior risco de morrer de doenças cardiovasculares. Eles acreditam que os 25% da população que mais consomem arroz têm entre 2 e 11% (uma média de 6%) de risco aumentado de morte por problemas cardiovasculares, quando comparados aos 25% da população que come menos arroz.

Mas veja, estamos falando do Reino Unido, onde o consumo de arroz nem é tão tradicional. Agora, imagine em países onde ele é muito consumido, como boa parte das nações asiáticas e o Brasil. Estima-se que, em todo o mundo, 50 mil mortes prematuras ocorrem por causa da exposição de longa duração às doses baixas de arsênico inorgânico presente no arroz. Eu sei que, para muitos, se proteger não parece algo tão simples. Pode haver dificuldades para tirar o arroz da dieta, já que é um item tão tradicional. Então, enquanto você não muda para uma dieta keto, que seria a mais indicada, prefira o arroz polido. Ao contrário do integral, ele tende a ter menor concentração de arsênico.

Evite também biscoitos, farinhas e outros produtos de arroz, que acabam concentrando ainda mais o químico. E procure instalar em sua casa um filtro de osmose reversa, capaz de remover o arsênico da água que você usa para beber e cozinhar. E caso acredite ter arsênico no organismo, converse com seu médico. Fique atento! Não deixe o seu prato diário lhe prejudicar. Supersaúde! 

Referências bibliográficas:

•[Alerta] Descoberto Novo Risco do Arsênico na sua Água – www.DrRondo.com

•Conheça os riscos da contaminação por arsênico – www.DrRondo.com

•Environmental Health Perspectives 2006:114:1293–1296

•Environmental Health Perspectives. 2007;115(6):A296.

•Cell Metab. 2012 May 2;15(5):675-90.

•Circulation: Cardiovascular Imaging, May 2019

•Science of The Total Environment, 2020; 743: 140534 

Dr. Wilson Rondó Jr. 

CRM RJ 52-0110159-5 

Cirurgião Vascular de formação e Nutrólogo 

Registro nº 058357