Jornal do Brasil

Saúde & Alimentação

Saúde & Alimentação

Wilson Rondó Júnior

Como confortar a família e os amigos em tempos estressantes

Jornal do Brasil WILSON RONDÓ JUNIOR, drrondo@drrondo.com

Os tempos de isolamento social devido à Covid-19 acabaram separando amigos e até mesmo familiares. Assim, se tornou comum que essas pessoas se encontrem apenas virtualmente. Por outro lado, toda a questão causa muito estresse, preocupação e até mesmo tristeza em alguns. Como confortar essas pessoas?

 

Se você tem algum amigo ou familiar que está passando por problemas para encarar a situação, uma palavra de conforto pode realmente ajudar, mesmo à distância. Uma boa conversa pode amenizar a preocupação e melhorar a sensação de bem-estar. Consequentemente, a saúde como um todo tem a ganhar. Mas existe uma forma de otimizar essa conversa? Uma pesquisa recente diz que sim!

Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, fizeram uma pesquisa exclusivamente para identificar qual a melhor forma de oferecer suporte ao próximo por meio de palavras. Seu objetivo era identificar como confortar alguém, levando em conta como essas pessoas respondiam cognitivamente e emocionalmente ao suporte.

 

Para isso, eles selecionaram 478 voluntários casados que tinham discutido com o cônjuge recentemente. Essas pessoas foram orientadas a pensar em um amigo ou parente com quem já haviam conversado sobre seu relacionamento anteriormente.

 

Depois, eles receberam dos pesquisadores 6 opções de mensagens de conforto e precisaram imaginar esse amigo ou amiga dizendo cada uma delas. Por fim, preencheram um questionário on-line falando como se sentiram com esse apoio imaginado.

As melhores formas de apoio

Os resultados foram muito interessantes. Os cientistas descobriram que mensagens de apoio que reconheciam os sentimentos de quem que passa por problemas são mais confortadoras. Conversar expondo compreensão, como por exemplo, falando que entende o motivo da tristeza ou preocupação, é melhor do que a negação: quando as mensagens de conforto falavam para a pessoa simplesmente não se importar ou não ficar triste, acabavam gerando uma sensação negativa, até mesmo de raiva. Xi Tian, um dos autores da pesquisa, dá alguns outros exemplos:

 

“Uma recomendação é que as pessoas evitem usar uma linguagem que transmita controle ou use argumentos sem justificativa sólida. Por exemplo, em vez de dizer a uma pessoa angustiada como se sentir, como 'não leve tão a sério' ou 'não pense nisso', você pode incentivá-la a falar sobre seus pensamentos ou sentimentos para que ela possa tirar suas próprias conclusões sobre como mudar seus sentimentos ou comportamentos”.

 

Uma melhor forma de confortar seria: "Sinto muito por você estar passando por isso. Estou preocupado com você e como deve estar se sentindo agora. É compreensível que esteja estressado, pois é algo com que realmente me importo”. Então, se você tem algum amigo e familiar passando por dificuldades e estressado, seja com o isolamento ou por outro motivo, saiba que uma boa conversa pode ajudar muito, principalmente quando se usa as palavras certas. E o melhor: isso pode ser feito virtualmente ou por telefone. É tempo de nos apoiarmos uns nos outros. Supersaúde!

-

Referências bibliográficas:

•Kellie St.Cyr Brisini, Denise Haunani Solomon, Xi Tian. How the Comforting Process Fails: Psychological Reactance to Support Messages. Journal of Communication, 2020; 70 (1): 13.

•Não expressar seus sentimentos pode aumentar o riso de doenças? – www.DrRondo.com.

•Já Parou pra Pensar em qual o Sentido da Vida e em como ele Afeta sua Saúde? – www.drrondo.com